Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Membros de MDM abandonam o partido em plena campanha

O Movimento Democrático de Moçambique (MDM) está em apuros no distrito de Mecubúri, província de Nampula, devido ao abandono dos seus apoiantes que se têm juntado à Frelimo, situação que tem dificultado a realização da campanha do seu candidato presidencial, Daviz Simango, para as eleições de 28 de Outubro próximo.

Numa semana, pelo menos 30 apoiantes daquele movimento oficializado em Maio deste ano filiaramse à Frelimo, com dois membros que desertaram do Partido da Democracia e Desenvolvimento (PDD), por razões que se prendem com a alegada ausência de orientação por parte da cúpula provincial do MDM.

Wamphula fax apurou que a apresentação daqueles dissidentes do MDM e do PDD por parte do partido Frelimo, em Mecubúri, está agendada para terça-feira, num acto em que se esperam surpresas porquanto circulam rumores de que membros e simpatizantes da Renamo pretendem, também, mudar a sua filiação para se juntar à formação política no poder. Flauzinho Manuel, coordenador da campanha eleitoral do MDM em Mecuburi, acusa a Frelimo de aliciar os apoiantes da sua formação política, acrescentando que os cerca de trinta que desertaram semana passada são o exemplo do trabalho do partido no poder tendente a reduzir os seus adversários políticos à insignificância.

Por outro lado, eles ameaçam por exemplo reprovar os jovens alunos que constituem uma forte expressão do MDM, e como eles não querem esbanjar o esforço realizado durante o ano lectivo por questões partidárias optam por desertar e juntar-se à Frelimo ou dedicar-se exclusivamente aos estudos- lamentou Flauzinho Manuel.

O político salientou que a campanha eleitoral do seu movimento em Mecubúri pode ficar suspensa a qualquer momento, porque o número de dissidentes do MDM poderá subir nos próximos dias, uma vez que os cerca de trinta dissidentes são apenas da sede distrital e ainda não fizemos a monitoria nos postos administrativos de Namina, Milhana e Muite, onde existem brigadas destacadas para conquistar a confiança do eleitorado local.

O MDM iniciou a sua “caça” ao voto em Mecubúri com cerca de duas semanas de atraso, prometendo melhorar o sistema de saneamento e de abastecimento de água potável, promoter oportunidade de emprego para os jovens nos sectores da indústria, além da construir uma linha de média tensão de energia eléctrica da rede nacional ao distrito, caso o seu candidato presidencial, Daviz Simango vença as eleições presidenciais.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!