Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

MEC retoma novo modelo de avaliação para 12/a classe

O Ministério moçambicano da Educação e Cultura (MEC) vai retomar o modelo das provas de múltipla escolha e correcção automática e centralizada nas avaliações finais da 12/a classe.

Este modelo foi introduzido no ano passado, durante os exames extraordinários da 12/a classe e repetido nos exames finais realizados em Novembro do ano passado. A introdução deste novo modelo de avaliação foi marcada por alguns problemas que resultaram no atraso na divulgação dos resultados. Na altura, foram apresentadas como causas dos constrangimentos as dificuldades de correcção, aliadas ao mau preenchimento das folhas de exame por parte dos examinandos.

Porém, nos exames finais de Novembro último, houve problemas similares e o argumento das autoridades da educação foi de que a maioria dos alunos não tiveram tempo suficiente para se familiarizar com os códigos, tendo havido casos de examinandos que preencheram à caneta ou falharam na ordem dos algarismos desse mesmo código.

Desta feita, segundo o MEC, o erro levou a que a máquina de correcção rejeitasse as folhas de exercício, situação que esteve na origem da demora na divulgação dos resultados dos mais de 50 mil examinados que deveriam se inscrever para os exames de admissão ao ensino superior. Nos exames da segunda época, realizados no início do presente ano, o MEC abandonou a correcção automática para garantir a rapidez na divulgação dos resultados para que os aprovados tivessem tempo de se inscrever aos exames de admissão ao ensino superior.

Segundo o Director Nacional de Exames e Certificação de Equivalência, Jafete Mabote, o MEC vai retomar o modelo de avaliação, que inclui a correcção automática e centralizada e, neste momento, está a melhorar o sistema para não haver problemas semelhantes aos do ano passado. “Estamos a tomar todas medidas para evitar os erros que registamos nos exames extraordinários de Junho e exames de Novembro do ano passado.

A correcção vai ser electrónica e centralizada, sendo que os da 12/a classe serão corrigidos em Maputo, por máquinas e pessoas seleccionadas para tal”, garantiu. O MEC está a preparar os exames extraordinários a decorrer no próximo mês de Junho em todo o país. “Neste momento, temos técnicos em todas as escolas que vão trabalhar em torno dos exames extraordinários. Eles regressam daqui a duas semanas para sistematizarmos os dados. O nosso objectivo é que não voltemos a ter os mesmos problemas do passado”, vincou Mabote.

A introdução do novo modelo de avaliação tem em vista acompanhar a tendência do mundo neste domínio, para além de garantir maior rapidez na correcção e, consequentemente, na divulgação dos resultados para que os aprovados possam se inscrever aos exames de admissão ao ensino superior.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!