Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Matrículas condicionam o arranque de aulas na Escola Primária de Mussumbuluco na Matola

Arrancou, na passada segunda-feira (14), em todo país, o ano lectivo escolar 2013. Entretanto, na cidade da Matola, província de Maputo, algumas escolas ainda continuam a matricular alunos, apesar de este processo ter terminado oficialmente a 11 de Janeiro em curso, facto que está condicionar o arranque das aulas.

Na Escola Primária Completa de Mussumbuluco, por exemplo, estavam previstas 370 vagas para os novos ingressos da 1ª classe. No entanto, o director daquele estabelecimento, Tomás Livele, disse que a meta não foi cumprida. Por isso, as matrículas decorrem até próxima sexta-feira (18) de modo a preencher-se as vagas.

Ele não disse quantos lugares estão ainda por serem preenchidos. Mas reconheceu que há muitas crianças que não foram matriculadas. Esta situação faz com que aulas decorram a meio gás. Está também em curso a formação das turmas, segundo aquele responsável.

Ao todo, a Escola Primária Completa de Mussumbuluco prevê formar 43 turmas comportas por cerca de 2.450 alunos distribuídos em dois turnos, diurno e nocturno. Sublinhou que este número é provisório uma vez que o processo de matrículas continua.

Relativamente ao aproveitamento pedagógico do ano lectivo de 2012, a escola cresceu em relação aos últimos três anos. Atingiu 79,9%. Tomás Livele referiu que 129 alunos desistiram em 2012 por motivos desconhecidos e transferências sem o conhecimento da escola.

No que concerne ao livro de distribuição escolar gratuito, aquela instituição recebeu 4.914 exemplares para a 1ª e 7ª classes para o número de alunos mencionado.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!