Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Máquina de desminagem mecânica reduzirá complexidade do processo

A Halo Trust, Organização Não Governamental (ONG) que efectua a desminagem na província meridional de Maputo, acredita que a introdução da nova máquina de desminagem mecânica tornará mais eficiente o processo de remoção de minas ao longo da linha de alta tensão, que traz energia eléctrica a capital moçambicana.

Aliás, a conclusão dos trabalhos de desminagem da linha de transporte de energia eléctrica está prevista para 2012, na sequência da descoberta de novos campos de minas, situação que impôs uma correcção dos prazos e dos financiamentos inicialmente definidos aquando do arranque do processo em 2009.

O estudo inicial feito pela Halo Trust, encarregue de clarificar os campos minados nas províncias de Maputo, Manica e Tete, concluiu que das 201 torres da nova linha de transporte de energia eléctrica entre Maputo e Komatipoort, 165 estavam densamente afectadas por minas, representando uma área de 359,620 metros quadrados.

No entanto, no decurso dos trabalhos, a Halo Trust identificou novos campos de minas nos povoados de Mubobo e Damo, distrito de Moamba, regiões onde estavam implantadas as torres de madeira da velha linha de transporte de energia de alta tensão.

As minas ali colocadas, durante a guerra de 16 anos, provocaram inclusive a morte de gado e ferimentos aos residentes, nas suas movimentações em busca de meios de subsistência, como a actividade agrícola e a queima do carvão.

Helen Gray, representante da Halo Trust em Moçambique, disse que a descoberta de novos campos nas torres da velha linha além de aumentar o número de áreas por clarificar elevou para 235 as torres de alta voltagem a serem tratadas, durante o processo de desminagem da linha.

Todavia, a fonte disse que a máquina de desminagem mecânica a ser partilhada pelas três ONGs vai estimular os trabalhos da Halo Trust durante o ano em curso, sobretudo ao longo da linha de alta tensão considerada mais complexa para, no início de 2012, passar a Handcap International que trabalha na província de Inhambane, também no sul do país.

Os trabalhos de desminagem da linha de alta tensão já permitiram clarificar um total de 60 torres de transporte de energia eléctrica, faltando ainda 121 outras por desminar. Na extensão da linha, a Halo concluiu que 35 estão livres de minas e 14 já foram manualmente limpas, faltando a intervenção a nível mecânico.

“Vamos usaremos para clarificar as minas ao longo da linha de alta tensão e melhorar a eficiência do trabalho em curso”, disse Gray, apontando que a Halo Trust emprega escavadoras semelhantes a esta concedida pelo governo japonês, mas esta é completamente nova e terá, de certo, poucas avarias facto que permitirá incrementar o volume de trabalho.

Além de poucas avarias, segundo a representante da Halo Trust, a máquina tem acessórios especializados como a peça com campo magnético, o cortador de vegetação esta última que permite cortar o capim para que os sapadores possam estar mais tempo a trabalhar no lugar de desbravar o local onde vão desminar.

Desta feita, a máquina, segundo Helen Gray, vai, em certa medida, ajudar a recuperar os prazos inicialmente estabelecidos, porquanto alguns dos seus sapadores estiveram envolvidos na formação ministrada pelos engenheiros da HITACHI, entidade fabricante da máquina, para os que vão assegurar a operacionalidade da máquina.

A testagem técnica da máquina só inicia próxima semana, mas a intervenção no campo de desminagem iniciará, em princípio, em Junho. A Halo Trust tem, na província de Maputo, cerca de 24 campos de minas por clarificar estando actualmente a trabalhar em 10 campos.

Moçambique é um Estado parte da Convenção de Ottawa, tratado jurídico internacional, ratificado em 1999, que obriga os 156 países signatários a concluírem a desminagem de todos os locais minados ou suspeitos conhecidos num período máximo de 10 anos. Moçambique pediu a prorrogação até 2014.

Ao abrigo deste instrumento, os países devem desenvolver igualmente acções educativas para a prevenção de acidentes por minas terrestres, bem como a advocacia, com vista a facilitarem a assistência e reintegração socio-económico das vítimas causadas por estes engenhos.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!