Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Mamparra da semana: Alfredo Mussa

Mamparra of the week: Saqueadores do Estado moçambicano

Meninas e Meninos, Senhoras e Senhores, Avôs e Avós

O mamparra desta semana é o senhor Alfredo Mussa, ilustre comandante da Polícia da República de Moçambique, em Nampula, que já há algum tempo vem mantendo em cárcere 31 membros da Renamo nas celas daquele ponto do país.

As razões que vêm sendo transpiradas nos órgãos de comunicação social indicam que tal decisão deriva do facto de membros daquele partido da oposição estarem por detrás de um suposto apadrinhamento destes em acções criminosas ainda não provadas em fórum próprio.

A Renamo, o maior partido da oposição até ao momento no país, tem assento parlamentar e delegou os seus membros, incluindo a sua chefe da bancada, para aquele que é o maior círculo eleitoral da nossa pátria amada.

O zeloso comandante da policia de Nampula, Mussa, o Alfredo, depois de audiências marcadas e confirmadas, não se fez ao seu posto de trabalho e pôs-se ao fresco como sói dizer-se, dando, deste modo, uma monumental seca a vários parlamentares. Esta atitude, típica de um mamparra, revela uma arrogância sem igual no país do mais “querido filho da pátria”, aquele que é tido como o “guia incontestável de todos nós”.

Que tipo de atitude é esta, em pleno século XXI? Será que ele (o Alfredo Mussa) estará a cumprir ordens superiores e inconfessáveis? Tendo os referidos membros da Renamo engrossado as fileiras dos criminosos, o procedimento correcto não seria processá-los e levá-los à barra da justiça? Será que o ilustre comandante da policia de Nampula está acima da lei? Se o senhor Alfredo Mussa não é o génio deste atropelo constitucional, quem será o seu mentor?

Um país que se pretende sério não pode ter nas fileiras da sua polícia indivíduos que agem como se estivem numa barraca qualquer a beber “Boss” e “Tentação”, lugar onde a grosseira falta de respeito constitui característica principal.

Um pais sério não precisa de polícias com vícios insanáveis de síndrome político-partidária. A polícia é uma instituição muito séria para ter nos seus quadros um indivíduo como Alfredo Mussa. Alguém tem que pôr um travão neste tipo de mamparices.

Mamparras, mamparras, mamparras.

Até para a semana, juizinho e bom fim-de-semana!

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!