Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Malásia declara desaparecimento do voo MH370 um “acidente” e empresa vai pagar indenizações

A Malásia declarou o desaparecimento do voo MH370, da Malaysia Airlines, um “acidente”, informou o Departamento de Aviação Civil (DAC) do país nesta quinta-feira. O Boeing 777 desapareceu a 8 de Março com 239 passageiros e tripulantes a bordo pouco depois de decolar da capital da Malásia, Kuala Lumpur, com destino a Pequim.

Meses de buscas e rastreamento não conseguiram encontrar nenhum vestígio do avião. “Declaramos oficialmente que houve um acidente com o voo MH370 da Malaysia Airlines … e que se presume que todos os 239 passageiros e tripulantes a bordo do MH370 perderam a vida”, disse o diretor-geral do DAC, Azharuddin Abdul Rahman, em comunicado.

O anúncio está em conformidade com as normas dos anexos 12 e 13 da Aviação Civil Internacional, disse Azharuddin. Isso permitirá que as famílias dos passageiros obtenham assistência por meio de indenização, acrescentou.

A Malaysia Airlines está pronta para avançar de imediato com o processo de compensação dos parentes dos passageiros do voo, disse. Investigadores internacionais estão examinando por que o jato da Boeing se desviou milhares de milhas de sua rota programada até finalmente cair no oceano Índico. A Malásia também está a conduzir uma investigação criminal.

“Ambas as investigações estão limitadas pela falta de provas físicas, neste momento, em particular os registros de voo”, disse Azharuddin. “Por isso, por ora, não há nenhuma evidência para fundamentar quaisquer especulações sobre a causa do acidente.”

De acordo com declarações de um ministro na quarta-feira, o DAC planeia divulgar um relatório provisório sobre a investigação do caso em 7 de Março, um dia antes do primeiro aniversário do desaparecimento do avião. “Esta declaração não significa o fim”, disse Azharuddin, acrescentando que o país prosseguirá na busca pelo avião desaparecido, com a ajuda da China e Austrália.

A crise da companhia aérea malaia agravou-se em 17 de Julho, quando seu voo MH17, em rota entre Amsterdão e Kuala Lumpur, foi derrubado sobre a Ucrânia, matando todas as 298 pessoas a bordo.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!