Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

ADVERTISEMENT

Pelo menos 45 mortos e cerca de 29 mil famílias desalojadas em Gaza e Inhambane

Continuam a aumentar as vítimas e os dos danos causados pelas inundações nas províncias de Inhambane e Gaza, a Sul de Moçambique. Até esta sexta-feira (25), o Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC) havia identificado mais de 70 mil pessoas afectadas directamente pelas enxurradas, das quais 45 perderam a vida, 3.402 casas ficaram destruídas parcialmente, outras 2.231 casas ficaram totalmente destruídas e 698 habitações estão inundadas.

Os distritos mais afectados são Chókwè e Guijá. Os afectados foram estão abrigados em seis centros de acolhimento, sendo que a população vulnerável como crianças, mulheres, idosos e doentes correm maior risco. Adicionalmente, 5 mil pessoas foram evacuadas para o distrito de Chibuto. O número total de pessoas afectadas na Província de Gaza é de 65 mil. Contudo, de acordo com fontes do governo, esse número poderá facilmente atingir os 100 mil, uma vez que os níveis de água continuam a subir na cidade costeira de Xai-Xai..

As enchentes deixaram 92 salas de aulas submersas, o que faz com que 1.346 alunos não estejam a estudar. O cumprimento dos planos pedagógicos dos estabelecimentos de ensino afectados está comprometido.

Entretanto, foram alocados produtos alimentares e de higiene para evitar a fome e a propagação de doenças diarreicas nos centros de acomodação. Houve reforço do pessoal da saúde e dos agentes de resgate, de acordo com os dados actualizados pelo INGC.

Entretanto as agências das Nações Unidas e parceiros estão actualmente a proceder a recolha e análise de informações para finalizar rapidamente um pedido de financiamento para o Fundo Central de Resposta de Emergência (CERF) para as intervenções mais urgentes e vitais. Segundo um comunicado da ONU, consultas preliminares indicam que serão necessários pelo menos 15 milhões de dólares americanos para toda a operação humanitária. Todavia, este número poderá vir a aumentar com o evoluir da situação.

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

error: Content is protected !!