Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Mais de 470 mil meticais desaparecem num restaurante em Maputo

Um cofre de parede com cerca de 475 mil meticais foi desembutido e roubado, misteriosamente, na noite do dia 19 de Fevereiro passado, no restaurante Mimmo’s, na cidade de Maputo. O crime está a ser investigado pela Polícia e os trabalhadores receberam ordens para não tecerem nenhum comentário a respeito do mesmo, bem como não se deslocarem para fora da urbe sem o conhecimento da corporação.

O estabelecimento lesado conta com 60 trabalhadores e fica na esquina entre as avenidas da Maguiguana e Vladimir Lenine. Pelas circunstâncias em que o crime se deu, acredita-se, bastante, tratar-se de um assalto bem planeado com a conivência de algum funcionário. Entretanto, neste momento, as suspeitas recaem excessivamente sobre o guarda que no dia do suposto rombo financeiro estava em missão de serviço.

Acha-se ainda muito estranho que certos indivíduos, em número não identificado, tenham entrado no estabelecimento e levado consigo o cofre com aquela quantia sem no entanto causar nenhum dano nem pelo menos vandalizar os acessos do sítio onde o dinheiro estava guardado, pese embora estivesse bem trancado e com o alarme de segurança activo.

Contudo, este aparelho de alerta – que esteve a funcionar plenamente a noite toda – nem sequer desempenhou o seu papel na altura em que os intrusos protagonizaram o presumível assalto.

Um funcionário cujo nome omitiu por temer represálias disse ao @Verdade que acredita que o “assalto” ocorreu na madrugada daquele dia, em que todos os trabalhadores, incluindo os gerentes, terminaram o expediente por volta das 22h:30, fechou-se as portas e activou-se o alarme de segurança.

O nosso entrevistado explicou que no tecto daquela estância existe uma entrada da qual os trabalhadores ficaram a saber após o roubo e no dia em que a Polícia iniciou a investigação. “Só os gerentes sabiam da entrada no tecto. O segurança que estava de trabalho naquela madrugada, o qual nunca entrou no escritório do restaurante, está detido.”

“Quando o segurança se apercebeu-se do roubo naquela noite fugiu por medo de não saber explicar aos patrões como é que o restaurante foi assaltado na sua presença. Mas dias depois entregou-se e disse que não sabia o que teria acontecido”, contou-nos outro trabalhador.

Wilson Machava, gerente da Mimmo’s, disse ao @Verdade que o roubo teria sido bem planeado porque o acesso ao cofre ora roubado é restrito a quase todos os trabalhadores, para além de que nada foi arrombado.

Wilson Machava os ladrões escolheram uma terça-feira para perpetrar o assalto porque é geralmente um dia da semana em que há promoções e a receita tem sido considerável. Ele acredita, também, que algum trabalhador forneceu informações aos meliantes sobre a receita do dia.

 

 

Redacção

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!