Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Mais de 300 mulheres violentadas em Nampula

O número de mulheres, na sua maioria chefes de famílias, violentadas nos seus lares pelos maridos, aumentou de 200, de Janeiro a Outubro do ano passado, para 399, em igual período do ano em curso, nos vários bairros da cidade de Nampula.

De acordo com Joaquina Charles, directora adjunta da Direcção Provincial da Mulher e Acção Social em Nampula, este problema está a ganhar contornos preocupantes de há tempos para cá.

Os bairros de Namicopo, Carrupeia e Muhala, são os que mais casos de violência doméstiva registaram no período em alusão. Alguns casais consideram que esse tipo de comportamento algo normal, por isso, são poucas as pessoas que apresentam queixas à Polícia.

Na maior parte das vezes, são os vizinhos das vítimas que denunciam. A falta de diálogo é uma das causas desse problema nas famílias e, em parte, deve-se ao consumo excessivo de bebidas alcoólicas, explicou Joaquina Charles.

Na tentativa de dirimir este mal social que, por vezes, envolve directa ou indirectamente crianças, alguns casos foram encaminhados à Justiça e outros resolvidos através de aconselhamentos.

No primeiro semestre do ano em curso, o Gabinete de Atendimento à Mulher e Criança Vítimas de Violência Domestica recebeu 20 denúncias de violação sexual contra menores de idade, contra 10 em igual período do ano passado.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!