Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Maioria das vítimas em Houla foi vítima de execução sumária

Pelo menos 20 das 108 pessoas mortas no massacre na cidade síria de Houla foram vítimas de disparos de tanques e artilharia, e a maioria morreu baleada em suas casas, disse o Alto Comissariado de Direitos Humanos da ONU nesta terça-feira.

Testemunhas e sobreviventes disseram a investigadores da ONU que a maioria das vítimas morreu em duas ondas de assassinatos sumários realizados por milicianos “shabbiha” (pró-governo) na vizinha aldeia de Taldaou, segundo o porta-voz Rupert Colville.

“Acredito a esta altura, e eu salientaria que estamos em estágios muito preliminares, que menos de 20 das 108 (mortes) podem ser atribuídas a disparos de artilharia e tanques”, disse ele a jornalistas em Genebra. “Entre as vítimas conhecidas há aproximadamente 49 crianças e 34 mulheres, mas a cifra não é definitiva.

“Há relatos de mais mortes”, afirmou Colville. “Quase metade dos que sabemos até agora são crianças– isso é totalmente imperdoável–, e um número muito grande é de mulheres também”, disse Colville.

“A esta altura, parece que famílias inteiras foram baleadas nas suas casas.” Em meio à crescente indignação internacional com o episódio, a agência estatal de notícias Sana disse na segunda-feira que o governo atribuiu o massacre a militantes islâmicos.

“Mais uma vez solicitamos ao governo que conceda acesso imediato e irrestrito ao país”, disse Colville. “É extremamente importante chegarmos ao fundo do que aconteceu.”

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!