Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Liga Zon Sagres: FC Porto e Benfica, juntos outra vez

A Académica ainda não havia sofrido golos em Coimbra e, em caso de vitória, poderia assumir a vice-liderança do Campeonato Português. Mas o FC Porto, que vinha de uma semana difícil, com derrota na UEFA Champions League, e precisava do resultado positivo para reassumir a liderança, não esteve para meia medidas e bateu os donos da casa por 3 a 0.

Com golos de Walter, James Rodríguez e Guarín, o FC Porto venceu com facilidade e ainda contou com a atuação impecável do guarda-redes Helton, que não deixou passar nada. Dessa forma, recuperou-se da sequência de três partidas sem vencer, sendo dois empates válidos pelo Campeonato Português.

Apesar de tanta pressão envolvida, a Académica não conseguiu reverter a força das arquibancadas em ousadia dentro de campo. E os visitantes, que se limitavam a contra-atacar, também não pareciam muito motivados a partir para cima e deixar espaços na defesa. Apenas três lances fizeram os adeptos portistas levantarem das cadeiras no primeiro tempo. Aos 26, o brasileiro Walter, que estreou na equipa titular substituindo Kléber, lesionado, acertou uma cabeceada após cruzamento de Hulk e abriu o placar para os visitantes.

Pouco mais de cinco minutos após o golo, James Rodríguez recebeu uma bola do lado esquerdo e nenhum defensor da Académica fez o corte. A facilidade para chegar na área e rematar para a baliza foi grande. No lance seguinte ao golo, Guarín teve a oportunidade de aumentar o placar. Após lançamento de Moutinho, ele cabeceou livre, mas nas mãos do guarda-redes francês Peiser.

No segundo tempo, Guarín amenizaria a dor pela oportunidade desperdiçada na etapa anterior. Na reposição de Helton, Moutinho tocou de cabeça e James Rodríguez fez passe rasteiro para o colombiano empurrar para as redes e dar números finais ao marcador.

Sporting embala

Já o Sporting obteve a sua quarta vitória consecutiva, fora de casa, sobre o Vitória Guimarães por 1 a 0. O único golo da partida foi marcado logo aos sete minutos do primeiro tempo: Diego Capel ganhou na corrida de Freira e arrematou para o fundo das redes de Nilson.

Ainda na etapa inicial, aos 22, o Sporting sofreu uma baixa, já que Rinaudo foi expulso depois de cometer falta violenta sobre o brasileiro Maranhão. Mesmo com um a menos, os leões de lisboa seguraram o triunfo. Depois do resultado positivo deste domingo, o Sporting alcançou o quarto lugar na competição, com 14 pontos.

Braga perde invencibilidade

Diante do modesto União Leiria, o Braga decepcionou, foi derrotado por 1 a 0 com um golo de Luís Leal e perdeu a sua invencibilidade esta temporada. Com o resultado inesperado, segue na terceira posição do nacional, somando 14 pontos. Já o União Leiria soma agora nove pontos conquistados e se distancia da zona do rebaixamento do torneio.

Benfica goleia

A jogar em casa, as Águias aplicaram 4 a 1 no adversário, em boa apresentação do argentino Javier Saviola, que marcou dois golos. Luisão e Nolito completaram para os anfitriões, enquanto Michel, de pênalti, descontou.

O Benfica não queria desperdiçar a oportunidade de continuar na frente da Liga Zon Sagres, mas começou a partida diante do Paços de Ferreira tomando forte pressão, principalmente até os seis minutos. Quando o ímpeto diminuiu, os anfitriões tomaram a iniciativa e não cometeram algumas falhas. Aos oito minutos, Cardozo apareceu livre na área para bater. O brasileiro Cássio, titular da baliza do Ferreira, espalmou para frente. Bruno César enrolou-se no remate e Cardozo teve a missão de completar para o fundo da baliza. O problema é que o paraguaio estava em posição irregular, para revolta dos adeptos presentes no Estádio da Luz.

Jogando pelos flancos, o Benfica abriu a defesa dos visitantes e insistiu nas trocas de passe para conseguir aproximar-se da área. O Paços de Ferreira recuou e não agia nem nos contra-ataques. Foi aos 22 minutos, quando o Benfica já tinha 70% de posse de bola, que Maxi Pereira dominou com o peito do lado direito e cruzou. Cardozo evitou a saída, mas foi Saviola que, em velocidade, antecipou-se a Javier Cohene e tocou para o fundo da baliza, abrindo o placar.

O domínio total e absoluto renderia mais um tento aos 44, quando Bruno César bateu um canto e Michel falhou na marcação, deixando Saviola sozinho para bater de pé direito, de primeira, e fazer o segundo do Benfica.

Na etapa final, os donos da casa chegaram a se assustar quando aos seis minutos Michel diminuiu de pênalti. Mas o brasileiro Luisão tratou de acalmar os ânimos dos benfiquistas no Estádio da Luz e fez o terceiro do Benfica, de cabeça.

Depois, Saviola voltou a brilhar e fez toda a jogada do quarto golo, só tocando para Nolito empurrar para o fundo das redes.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!