Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Liga Portuguesa: tensa troca de declarações entre os treinadores do Benfica e Sporting

Os treinadores do Benfica e do Sporting foram protagonistas de uma tensa troca de declarações depois do primeiro se ter coroado campeão português de futebol na última jornada da Liga 2015-2016 com apenas dois pontos de vantagem.

Jorge Jesus, que decidiu assinar pelo Sporting no verão passado após seis temporadas à frente das “águias”, considerou que o campeonato não teve um justo vencedor e destacou a importância que ainda tem o legado que deixou na sua ex-equipa.

“Nem sempre o melhor ganha e neste campeonato não foi o melhor que ganhou. Mas o futebol também é ingrato”, lamentou Jorge Jesus em declarações recolhidas hoje pela imprensa portuguesa.

“Por onde passei pode-se ver que outros aproveitam as minhas ideias. Essa é a diferença. Eu crio. Outros copiam”, lançou em referência ao seu colega no banco do Benfica, Rui Vitória. O técnico qualificou de “contra natura” não conseguir a Liga após conseguir 86 pontos e lembrou que no clássico lisboeta disputado em Março entre ambas equipas, os “leões” mereceram mais e, no entanto, acabaram derrotados.

“O que fizemos no Sporting é importante para mim. No Benfica fui o treinador mais vencedor, com onze títulos em seis anos, isso é o que vai ficar para a história. O resto é normal, fui para um clube rival e é normal que às pessoas não gostem. Tenho que continuar a trabalhar e recuperar este grande clube como fiz quando cheguei ao outro”, explicou Jesus.

Desde o outro lado, o técnico do Benfica incidiu que “no final, ganhou a melhor equipa” e considerou “justa” a vitória da liga após mostrar-se indignado pelo debate aberto por Jorge Jesus. Neste sentido, Vitória incidiu nas diferenças visíveis que existem no estilo de ambos técnicos e deixou um recado a Jorge Jesus percorrendo a importância de cada um no triunfo das “águias” deste ano.

“Em primeiro lugar estão os meus jogadores, a família, o presidente do Benfica, a equipa técnica, o ‘staff’, as pessoas que ajudam nos pequenos detalhes. Em décimo terceiro lugar estão os amigos, em 18º os professores das minhas filhas, no 23º o motorista que me levou a Fátima, em 77º o vendedor de pipocas. E já pelo 90º, este é o lugar do treinador do Sporting”, ironizou.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!