Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Liga Portuguesa: FC Porto vence Sp. Braga e recupera liderança

O FC Porto recebeu e venceu neste sábado o Sporting de Braga por 2-0, em jogo da 12.ª jornada da Liga Portuguesa de futebol, disputado no estádio do Dragão, recuperando assim a liderança da prova. No entanto, ganhando no domingo na visita ao Gil Vicente, o Sporting ficará isolado no comando, com dois pontos de avanço para os rivais.

Pouco ousado, o Braga nada fez para merecer outra sorte e é oitavo com 15 pontos.

Depois dos lenços brancos e da atitude agressiva dos adeptos perante o grupo de trabalho após a derrota em Coimbra, o jogo era de alto risco e sem margem de erro para o tricampeão, mas nem o tónico “encarnado” parecia funcionar.

A tolerância dos adeptos durou escassos três minutos, altura em que Pardo criou a primeira (e quase única) oportunidade do Braga – desvio de Danilo para canto -, numa entrada mais afoita e objetiva dos visitantes. Os assobios, junto com o notório medo de errar, levaram os portistas a acumularem passes falhados: uma equipa sobre brasas, completamente perdida e sem ideias, capacidade ou um rasgo para acalentar esperanças de sequer criar perigo no último terço do terreno.

O futebol lento, previsível e intranquilo era facilmente anulado pelos “arsenalistas” que não viam perigo nos flancos – Varela e Josué inócuos, tal como os laterais Danilo e Alex Sandro – e iam tentando aproveitar o desassossego contrário, mas sem grande convicção, parecendo mais preocupados em destruir do que o inverso.

Em toda a primeira parte, apenas por uma vez o golo esteve à vista, com Josué (34), no coração da área, a fugir a um contrário e disparar, para uma grande defesa de Eduardo, para canto. A entrada de Carlos Eduardo para o lugar de Lucho resultou na etapa complementar, que começa com um cruzamento de Alex Sandro (48) para Jackson Martínez, cujo remate desviou ainda em Nuno André Coelho e a bola entrou fora do alcance de Eduardo.

O tento espevitou ainda mais os “dragões”, que ameaçaram em livre de Josué (50,) que Eduardo afastou com os punhos e depois foi Santos (57) a aliviar “chapéu” a Eduardo. Era o melhor período do campeão e, no minuto imediato, Herrera, de cabeça, não teve centímetros suficientes para cabecear para baixo.

Um Sporting de Braga inofensivo ajudou ao serenar do FC Porto, que mandou mais e melhor e ficou ainda mais tranquilo aos 79, com o segundo de Jackson.

“O Campeão voltou”, ouviu-se nos últimos minutos, com a equipa, agora, a sair de campo com o apoio das bancadas.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!