Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Líbia: começou a operação militar dos aliados contra Khadafi

Líbia: começou a operação militar dos aliados contra Khadafi

No final de um dia em que as forças de Khadafi atacaram várias posições dos manifestantes populares, apesar de insistirem que estavam a cumprir o cessar-fogo anunciado na véspera, a coligação de forças militares internacionais passou à acção.

Um avião francês foi o primeiro a disparar contra um veículo militar do regime líbio nos arredores de Bengasi. Sarkozy avisou Khadafi: “Ainda tem tempo para evitar o pior”.

Segundo um porta voz do governo francês por agora as operações militares abrangem uma área de 100 quilómetros por 150 em redor de Bengasi, bastião manifestantes populares no Leste da Líbia.

“Um primeiro alvo foi visado e destruído”, confirmou o Ministério da Defesa francês. Envolvidos nas operações estão até agora 20 aviões, todos franceses.

Cerca das 19h30, hora de Maputo, o Ministério da Defesa holandês anunciou que os holandeses poderão começar a intervir na missão autorizada pela resolução 1973 do Conselho de Segurança da ONU ainda hoje.

“Amplas operações aéreas” envolvendo aviões de vários países irão acontecer ainda este sábado, segundo o primeiro-ministro canadiano, Stephen Harper, em Paris. A missão aérea será coordenada com um bloqueio naval.

{youtube}HQTKFBG30Ag{/youtube}

A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, afirmou que espera novas deserções entre os apoiantes de Khadafi e reiterou que o coronel “deve abandonar o poder”.

Segundo o canal de TV Al Jazeera aviões espanhóis F-18 estão a postos para participar na operação militar.

Um grupo de jornalistas estrangeiros em Trípoli foi levado a visitar a base militar do coronel Khadafi na cidade, diz um correspondente da BBC. Milhares de apoiantes do regime estão em redor da base entoando slogans de apoio ao líder e garantindo estar dispostos a morrer se o complexo for alvo de ataques militares.

A Rússia condenou que se tenha preparado uma operação internacional contra o regime de Khadafi após o anúncio de um cessar-fogo pelas autoridades Líbias, noticiou o jornal espanhol “El Mundo”. Do terreno têm chegado relatos de ataques a Bengasi.

A “cara do jornalismo dos cidadãos” na Líbia morreu hoje em Bengasi: Mohammad Nabbous, activista pró-democracia e fundador do canal televisivo online Al-Hurra foi hoje morto aparentemente a tiro por tropas de Khadafi em Bengasi, de onde enviou várias reportagens ao longo dos últimos dias. “Ele tocou os corações de muitos com a sua coragem e espírito indomável (…) O seu objectivo era contar o que se está a passar na Líbia. Por favor honrem este homem e ajudem-no a realizar o seu sonho, usando as imagens que ele captou nas vossas transmissões”, apela a Al-Hurra.

Em Trípoli ouviram-se fortes explosões, segundo relatos de testemunhas à AFP. Não se sabe ainda qual foi a origem dos estrondos que ocorreram na zona leste da cidade.

Três submarinos norte-americanos estão já no Mediterrâneo a preparar-se para entrar nas operações internacionais de combate a Khadafi, avançam a Reuters e o canla Al-Arabiya. Os Estados Unidos contam já na zona com pelo menos dois navios de guerra, de onde já começaram a disparar mísseis sobre a Líbia.

Um chefe militar dos Estados Unidos anunciou que mais de 110 mísseis Tomahawk foram lançados contra posições das tropas de Khadafi nas últimas horas, num total de 20 locais, pelos Estados Unidos e Reino Unido. A mesma fonte do Pentágono precisou que 25 navios de guerra da coligação, incluindo os três submarinos norte-americanos armados com Tomahawk, estão posicionados nas águas do Mediterrâneo.

A televisão estatal líbia adiantou, citada pela BBC, que as “forças inimigas”, como são referidas as forças da coligação internacional, estão a bombardear alvos civis em Bengasi, Zuara e Misurata. Relatos de civis feridos em Trípoli: a agência noticiosa estatal líbia Jana relata que estão ambulâncias a correr por toda a capital, a transportar “vítimas civis” para os hospitais, devido aos raides das forças internacionais.

O Governo líbio emitiu um comunicado em que avalia a intervenção militar da coligação como “uma agressão bárbara” que causou “numerosas vítimas” e “graves danos materiais”. E adianta: “Aceitámos a resolução do Conselho de Segurança e anunciámos um cessar-fogo. Não debilitarão o nosso espírito, continuaremos a lutar contra a Al-Qaeda”, adiantou o jornal “El País”.

A cidade de Sirte, onde Khadafi nasceu, está a ser bombardeada, segundo os órgãos de informação oficiais. A televisão estatal anunciou que o coronel que governa a Líbia há mais de 40 anos vai fazer em breve uma declaração sobre “os cruzados” da operação internacional.

Quatro jornalistas da Al Jazira foram detidos pelas autoridades líbias. Lotfi al-Messaoudi, tunisino, Ahmed Vall Ould Addin, mauritano, Ammar al-Hamdan, um operador de câmara norueguês e Kamel Atalua, de nacionalidade britânica, estavam a trabalhar na Líbia e, segundo a estação do Qatar, foram detidos em Trípoli.

As forças da coligação lançaram um ataque contra a base aérea de Mitiga, fora do centro de Trípoli, noticiou a Al-Jazira. O Estado-Maior das Forças Armadas francesas negou que um dos aviões enviados pela França para participar na operação das forças de coligação tenha sido abatido na Líbia, como chegou a ser noticiado pela televisão estatal.

Um residente de Trípoli, que pediu para não ser identificado, disse à BBC que ouviu explosões na parte oriental da cidade. Disse que já teve “demasiado” tempo de coronel Khadafi e que quer que ele seja afastado.

Há poucos minutos, numa chamada telefónica para a estação de TV estatal, o ditador líbio ameaçou atacar objectivos “civis e militares” no Mediterrâneo. Khadafi afirmou que a região se tornou “um campo de batalha” e adiantou que os depósitos de armas estão abertos para que os seus apoiantes possam defender a Líbia.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!