Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Lançada fase 4 do projecto de Acesso Universal de Telecomunicações

Lançada fase 4 do projecto de Acesso Universal de Telecomunicações

Foto de Fim de SemanaNo quadro da implementação da fase 4 do projecto de Acesso Universal de Telecomunicações, 30 novas localidades, situadas em 28 distritos do País, passarão a ter acesso aos serviços de telefonia móvel nas vertentes de Voz, SMS e Internet.

Para este efeito, o ministro dos Transportes e Comunicações, Carlos Mesquita, procedeu ao lançamento, na sexta-feira, 1 de Setembro, da primeira pedra para a implantação do projecto. O evento teve lugar na localidade de Vundiça, no distrito de Moamba, província de Maputo.

Conforme explicou Carlos Mesquita, na intervenção que se seguiu ao acto que simbolizou o arranque das obras de instalação da primeira infraestrutura, o Acesso Universal de Telecomunicações é um projecto do Governo moçambicano que consiste no cumprimento de uma obrigação específica, inerente à penetração de serviços de telecomunicações básicos de uso público.

De acordo com o governante, este projecto, avaliado em 432 milhões de meticais, “visa a satisfação das necessidades de comunicação das comunidades rurais, bem como das actividades económicas e sociais do País, através do Fundo do Serviço de Acesso Universal-FSAU”.

“Todas as acções desenvolvidas no quadro do Acesso Universal de Telecomunicações devem garantir que todos os cidadãos possam aceder a um nível básico de serviços de comunicações electrónicas e promover o acesso progressivo a uma vasta gama de serviços de comunicação e informação”, sublinhou o ministro.

Intervindo também na cerimónia, a presidente do Conselho de Administração do Instituto Nacional de Comunicações de Moçambique-INCM, Ema dos Santos Chicoco, disse que o Acesso Universal de Telecomunicações é um dos vários projectos lançados pelo FSAU, um serviço público sob gestão da Autoridade Reguladora das Comunicações de Moçambique, no caso o INCM.

No entanto, esclareceu que a implantação da fase 4 do projecto de Acesso Universal de Telecomunicações está a cargo da operadora de telefonia móvel Movitel, selecionada por via de um concurso público aberto para o efeito.

“Acreditamos que a Movitel demonstrará a sua inquestionável capacidade técnica de levar as comunicações às zonas de difícil acesso”, reiterando que o projecto prevê a construção de 30 estações de telecomunicações em igual número de localidades, o que beneficiará mais de 360 mil habitantes.

Falando em representação da comunidade beneficiária, o administrador do distrito de Moamba, João Raiva, referiu que a escolha da localidade de Vundiça, para o lançamento do projecto de Acesso Universal de Telecomunicações, só revela o esforço do Governo central na melhoria das condições de vida das populações localizadas nas zonas rurais. Assumiu, por outro lado, que “a instalação desta infraestrutura de telecomunicações vai trazer uma transformação radical no que às comunicações do distrito de Moamba diz respeito”.

“Faremos de tudo o que estiver ao nosso alcance para que as obras decorram normalmente”, assegurou o administrador do distrito de Moamba.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!