Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

https://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.htmlhttps://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.htmlhttps://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.html
Publicidade

Jovem agricultor de Barué recebe prémio de bom desempenho

gapi-agro-jovem

Adérito Adriano Passanduca, proprietário da empresa Green Land, que se dedica à multiplicação de sementes e à produção de outras culturas diversas, foi premiado pelo Agro-Jovem com 331 mil Meticais por ter cumprido com as suas obrigações creditícias e pelo desempenho exemplar do seu empreendimento.

Com 29 anos, Passanduca que opera em Serra Choa, no distrito de Barué, em Manica, vem demonstrando que com sentido de responsabilidade e boa gestão tem sido capaz de superar os desafios impostos pela Covid-19 e pelos estragos causados pelo Ciclone Idai.

Este jovem explora dois campos, sendo um deles de sua pertença e o outro da família, porém sob sua gestão e é neste local onde faz a multiplicação de sementes, pelo facto de se encontrar isolado, o que garante a sua protecção em relação a possíveis contaminações.

Formado em Agropecuária pelo Instituto Agrário de Boane e licenciado em Desenvolvimento Rural pela Universidade São Tomás de Moçambique, Passanduca beneficiou de um financiamento no valor de 662,600 meticais, ao abrigo do programa Agro-jovem, valor que investiu na sua actividade.

Com o financiamento do Agro-Jovem, a sua empresa individual contratou quatro trabalhadores permanentes e, na época de pico, contrata mais cerca de 20 sazonais, dos quais 75% tem sido mulheres. A empresa reembolsou o crédito, conforme acordado no plano de amortização, mesmo tendo sido afectado pelo Ciclone Idai e pela pandemia da Covid-19.

De acordo com o regulamento do programa, o prémio de 50% do valor do crédito reembolsado, portanto, 331.000 meticais, deverá ser usado para reinvestir no seu negócio, designadamente, na aquisição de um tanque de 10.000 litros e mais uma motobomba de suporte para reforçar o seu sistema de rega e expansão da área, em mais 5 hectares.

“Estou feliz com este prémio, que me permite adquirir mais equipamento para melhorar a eficácia do processo de rega que me garante a produção de variadas culturas e em tempos de baixa ou nenhuma precipitação pluviométrica permite expandir a minha área”, manifesta, destacando que “vai ser possível produzir culturas de maiores rendimentos com destaque para a batata reno, tomate e gergelim”.

O Agro-Jovem é um programa concebido pela Gapi e co-financiado pela DANIDA e que combina consultoria, capacitação empresarial e financiamento de capital inicial para a criação de novas empresas no agronegócio geridos por jovens técnicos recém-graduados. O seu principal objectivo é estimular o sistema de ensino a preparar técnicos que sejam capazes de criar negócios sustentáveis e inovadores e de gerarem postos de trabalho dignos, no sector do agronegócio com foco no desenvolvimento das suas comunidades.

O Agro-Jovem foi lançado pelo Chefe de Estado, Filipe Nyusi, em 2015. De abrangência nacional, e com uma rede de 20 parceiros locais de implementação entre instituições de ensino médio, técnico-profissional e universitário, envolveu 3150 jovens em debates e eventos sobre o empreendedorismo, formou mais de 1300 estudantes em matérias ligadas à criação e gestão de negócios e, através de competições nacionais, financiou 61 milhões de meticais a 265 jovens empreendedores para a criação dos seus negócios, gerando cerca de 600 postos de trabalho na cadeia de valor do agronegócio.

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!