Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Jordaniano é condenado a 15 anos de prisão por matar irmã ‘adúltera’

Um jordaniano de 21 anos foi condenado na segunda-feira a 15 anos de prisão e trabalhos forçados por ter assassinado a facadas a própria irmã, a quem acusava de manter uma relação extraconjugal, informou uma fonte judicial.

É raro que a justiça da Jordânia seja tão severa com os chamados ‘crimes de honra’, embora homicidas normalmente sejam condenados à morte. O jovem, que não teve a identidade revelada, foi acusado em Maio de 2008 da morte premeditada da irmã, de 18 anos, casada. Ele a esfaqueou 26 vezes, e afirmou à corte que ela mantinha um relacionamento com outro homem além de seu marido.

“Ele disse que queria lavar a honra da família, mas a corte criminal não viu motivos para comutar ou reduzir a sentença”, como pediram os familiares do réu, “sobretudo porque o acusado estava a par do relacionamento (de sua irmã) e planejou o homicídio”, segundo a mesma fonte.

O artigo 340 do código penal da Jordânia estabelece que um marido “que surpreenda a esposa, ou a qualquer parente do sexo feminino” em um acto sexual pode invocar como defesa “o crime pela honra” se matar a vítima.

O artigo 39, por sua vez, diz que qualquer um que cometa um crime movido pela ira provocada por atos sexuais extraconjugais pode alegar “circunstâncias atenuantes”.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!