Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Inter é surpreendido por Mazembe na semi-final do Mundial de Clubes

Inter é surpreendido por Mazembe na semi-final do Mundial de Clubes

O Internacional de Porto Alegre, do Brasil, foi derrotado esta terça-feira pelo TP Mazembe, da República Democrática do Congo, por 2 x 0, e desperdiçou a oportunidade de conquistar seu segundo título do Mundial de Clubes, enquanto o clube africano será o primeiro do continente a disputar uma final de torneio interclubes da Fifa. O Mazembe venceu com golos de Mulota Kabangu e Dioko Kaluyituka, ambos no segundo tempo, e tentará o título contra o vencedor da partida entre Inter de Milão e Seongnam, da Coreia do Sul, que jogam esta quarta-feira. O Inter de Porto Alegre disputará o terceiro lugar com o derrotado deste confronto.

 

 

A equipe brasileira, campeã mundial em 2006, sonhava em disputar a sua segunda final, mas falhou nas finalizações e acabou dando espaço a equipa africana, que já havia eliminado o mexicano Pachuca da competição em Abu Dhabi.

A vitória do Mazembe foi a primeira de uma equipa africana sobre um clube sul-americano na competição. Foi ainda a primeira vez que ua equipa brasileira foi derrotado após 13 jogos em sete edições do Mundial de Clubes da Fifa, iniciado em 2000.

O Inter dominou o primeiro tempo, mas parou nas defesas do guarda-redes Kidiaba, a principal delas num remate do atacante Rafael Sóbis.

Kabangu colocou o Mazembe à frente aos oito minutos do primeiro tempo, quando teve espaço para ajeitar a bola e rodar dentro da área, sem chances para o guarda-redes Renan.

Atrás no placar, o Inter tentou o empate de maneira desesperada. O médio Giuliano, que marcou golos importantes na campanha vitoriosa do Inter na Copa Libertadores, teve uma ótima chance aos 25 minutos, mas seu remate foi defendido por Kidiaba. O argentino D’Alessandro optava por cruzar bolas altas na área, o que facilitava para a defesa africana. Kaluyituka, então, garantiu a classificação para os africanos a cinco minutos do final, quando gingou diante da defesa colorada e chutou rasteiro, próximo à trave.

“Esta vitória significa muitas coisas. Toda a África deve ficar orgulhosa destes jogadores, eles têm um coração enorme”, disse o técnico senegalês Lamine N’Diaye.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!