Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Iniesta classifica Barcelona à final da Liga dos Campeões

Iniesta classifica Barcelona à final da Liga dos Campeões

Com um golaço nos acréscimos, Andrés Iniesta carimbou o passaporte do Barcelona para a final da Liga dos Campeões no jogo da segunda mãoa das semifinais contra o Chelsea, disputado esta quarta-feira no estádio londrino de Stamford Bridge, ao empatar a 1-1 depois do 0-0 no Camp Nou.

Depois de estar a perder desde os nove minutos, quando o Chelsea adiantou-se no marcador com um golaço de Michael Essien, o Barça conseguiu o empate graças ao tento de Iniesta (90+3), que garantiu a classificação para a final de 27 de maio no estádio Olímpico de Roma.

Os catalães enfrentarão na final o Manchester United, atual campeão europeu, que na terça-feira no Emirates Stadium derrotou por 3-1 o Arsenal, confirmando sua vitória em Old Trafford por 1-0 na semana passada.

Contra os Red Devils, tentarão reconquistar o título que ganharam em 2006, enquanto os ingleses tentarão revalidar a conquista do ano passado, igualando-se ao AC Milão, o único clube a conseguir a façanha até agora (1989 e 1990).

O Barcelona parecia estar a caminho da eliminação desde o golaço de Essien, que aproveitou para mandar uma bomba indefensável para Victor Valdés. Além disso, o Barcelona jogou com dez homens a partir dos 66 minutos devido a expulsão de Eric Abidal. Até que chegou o milagre pelos pés de Iniesta, que com a perna direita chutou no ângulo superior esquerdo de Cech, depois de receber um passe sob medida de Lionel Messi.

O Barcelona não exibiu um grande futebol. Não conseguiu ter a posse da bola e, talvez, tenha sentido a falta de Thierry Henry. O clube ‘culé’, como o Barcelona é chamado por seus torcedores, está mais do que nunca lutando por três títulos nesta temporada. São dois nacionais – o Campeonato Espanhol e a Copa do Rei – e o da Liga dos Campeões.

Eles terão, porém, que passar pelo Manchester United, o que será bem mais complicado que o jogo contra o Real Madrid, humilhado sábado passado com uma goleada de 6-2 em pleno Santiago Bernabéu. Depois do golo do ganês, os londrinos animaram-se, enquanto o Barça parecia perder o fôlego, era incapaz de encontrar um caminho para a meta de Petr Cech em todo o primeiro tempo. O brasileiro Daniel Alves recebeu um cartão amarelo, que lhe deixará fora da final.

Valdés evitou o 2-0 ao deter um disparo curto de Didier Drogba no começo da segunda etapa (52 minutos). A defesa catalã, sem seu capitão Carles Puyol, suspenso, e o mexicano Rafael Márquez, lesionado, sofria um verdadeiro martírio com Drogba torturando Yaya Touré e Abidal pagando com sua expulsão (66) uma falta duvidosa em Nicolas Anelka.

Então, ajudado pelos dois pênaltis não marcados para o Chelsea (73 e 82), o Barça se revelou. Ainda mais porque se aproximava com perigo da área londrina, até que chegou a última chance ‘culé’, Messi deu o passe para Iniesta, cujo pé direito fez um milagre.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!