Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Incluindo antigos guerrilheiros – Partido de Deviz Simango arrasta membros da Renamo

-Nampula acolheu encontro de apresentação formal do MDM

 Um universo de 543 elementos da Renamo, alguns dos quais que ocupavam cargos de chefia na delegação politica provincial daquela formação politica, em Nampula, e outros que faziam parte do Conselho Nacional, ingressaram publicamente ao Movimento Democrático de Moçambique (MDM) numa reunião havida no último sábado.

Constam da lista dos dissidentes da Renamo, Mário Albino Muquicinse e João Coronta, ex-delegados políticos ao nível da província e da cidade de Nampula, Albul Raímo Abdul Satar, ex-vereador para Administração e Finanças no Município da Ilha de Moçambique, entre outras individualidades que se filiaram ao partido de Deviz Simango, actual edil da Beira.

Consta que, do grupo dos novos membros do MDM, 321 são antigos guerrilheiros da Renamo e 222 devolveram espontaneamente os respectivos cartões, como prova de renúncia àquele partido.

Na ocasião, foram devolvidas, também, quantidades significativas de panfletos da Renamo e do seu presidente, Afonso Dlakhama, e algumas bandeiras usadas nas últimas campanhas eleitorais.

Mário Albino, recém eleito delegado político provincial do MDM, disse que a sua deserção da Renamo, deve- se, principalmente, à inexistência de democracia no seio da Perdiz, sobretudo quando se trata da apresentação de propostas inerentes à sua vida politica.

A Renamo é um clube de amigos, tudo é efeito na base de costas quentes, quer para ocupação de cargos de chefia, assim como para integrar a lista de deputados à Assembleia da Republica. Observou a fonte, precisando que, naquela formação politica, vive-se num autêntico clima de humilhação.

Não havia espaço para diálogo. Passávamos mais tempo a discutir questões pessoais, em detrimento das situações políticas de interesse do partido. Disse a fonte.

De acordo, ainda, com o nosso entrevistado, o MDM é pela despartidarização do aparelho do Estado, um dos pontos prioritários do plano de acção daquela formação politica.

Em Nampula, o MDM tem 10 membros que fazem parte do Conselho Nacional, órgão máximo daquele partido, cuja primeira Assembleia Constitutiva teve lugar entre 5 a 7 de Março em curso, na cidade da Beira.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!