Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Ikuro sa Muluko: Será que o poder de Deus está no teatro?

Nas imediações do distrito de Malema encontra-se um grupo de teatro que acredita na existência do poder de Deus no teatro. Em resultado disso, o agrupamento foi batizado com o nome de Ikuro sa Muluko que, na língua portuguesa, significa A força de Deus. Os membros da colectividade usam o teatro para erradicar os males que assolam aquela circunscrição geográfica.

Era imprevisível que, numa sociedade onde os meios de comunicação são escassos, o teatro fosse a via mais segura de transmissão de mensagens sobre os problemas sociais das comunidades. Quando alguns cidadãos decidem dedicar-se a esta forma de arte, não havia uma grande motivação. Por isso, os mesmos acabaram por desistir.

Assim, desmotivados pela insensibilidade dos promotores de eventos culturais, decaía mais um grupo cultural. Como forma de se livrar da suposta maldição, o agrupamento decidiu abraçar a arte no que diz respeito à demostração do poder de Deus diante dos homens na face da terra.

Quem aprecia as actuações do Grupo de Teatro Ikuro sa Muluko percebe a realidade social em que vive, sobretudo o machismo que a caracteriza. Com as peças inspiradas no Poder de Deus, os actores ilustram os maus-tratos protagonizados pelos homens contra as mulheres.

As suas mensagens, tipicamente religiosas, foram ganhando terreno na mente dos integrantes da colectividade. As suas obras, baseadas em temáticas teológicas, eram nos dias celebrativos da paróquia local da Igreja Católica.

Para além da representação do poder Divino, nas suas actuações, os actores privilegiavam a transmissão de conselhos sobre as doenças sexualmente transmissíveis, sobretudo o VIH/SIDA, a problemática dos casamentos prematuros, gravidezes precoces, entre outras temáticas.
Segundo os integrantes da colectividade, o poder Divino é a solução para todos os problemas. Para o efeito, é necessário que a pessoa acredite que um dia os seus dilemas poderão conhecer a sua resolução.

“O poder de Deus resolve todos os problemas, por isso decidimos adoptar o nome Ikuro sa Muluko que significa o Poder de Deus. As mensagens que transmitimos chegam ao público graças à Sua bondade”, refere Cremildo Luís, chefe do Grupo de Teatro Ikuro sa Muluko.

Trabalhar muito e ganhar uma ninharia tornou-se a rotina daquele agrupamento de teatro cujos membros, em algum momento, tiveram vontade de abandoná-lo – o que só não aconteceu porque, segundo os mesmos, o poder de Deus iluminou os seus caminhos a fim de resistirem a essa aprovação.

Sem meios financeiros, o grupo não dispõe de qualquer produção discográfica. Em contrapartida, o arquivo da colectividade encontra-se recheado de incontáveis obras teatrais. Nesse espólio destacam-se criações que demonstram o poder divino na resolução de problemas sociais.

“Devido à falta de dinheiro, o nosso grupo não dispõe de nenhuma produção discográfica. Estamos constantemente à procura de alguém que nos financie a gravação, infelizmente não encontrámos ninguém para o efeito, por isso, continuamos com os trabalhos nas nossas gavetas, embora em condições deploráveis”, lamenta Luís.
Numa das suas peças, os integrantes ilustram a problemática do negócio do sexo que tem sido a fonte de sobrevivência para as raparigas em fase escolar. Na obra teatral, os actores interpretam o

sofrimento das mulheres órfãs que lutam, de todas as maneiras possíveis, para garantirem algo para comer no dia-a-dia.

O sofrimento demonstrado nas peças teatrais é combatido com base na crença em Deus, através da oração. As crenças religiosas são a inspiração dos trabalhos desenvolvidos pelos integrantes do Grupo de Teatro Ikuro sa Muluko.

Grupos desaparecerem

Há dez anos, existiram em Nampula grupos que se dedicavam à produção de peças teatrais. Porém, tais agrupamentos acabaram por encerrar as portas por falta de dinheiro e de patrocínio por parte dos empresários locais. Por consequência disso, vários actores talentosos acabaram por ser desperdiçados, para além de a actividade ter perdido a sua dinâmica.

Assim, o teatro torna-se mais uma forma de arte à deriva no distrito de Malema. A insensibilidade dos agentes económicos e dos governantes faz com que tal prática seja considerada de outro mundo, enquanto existem actores que acabam por se frustrar.

Um evento histórico

O Grupo de Teatro Ikuro sa Muluko participou, pela primeira vez, na fase provincial do VIII Festival Nacional de Cultura em representação do distrito de Malema. Para os integrantes, esta foi uma experiência inesperada, uma vez que concorriam há anos e não eram apurados. É por essa razão que constitui, ao mesmo tempo, um evento histórico para a colectividade.

Segundo os integrantes desta formação, o apuramento para a fase provincial do Festival Nacional de Cultura foi uma bênção de Deus. “Tornar-se melhor da nossa jurisdição e, igualmente, ser apurado para a fase provincial foi algo que aconteceu graças a Deus. Está-se a concretizar o sonho de representar a província de Nampula, através do teatro, noutras parcelas do país”, afirma Luís.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!