Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Guerra entre Governo moçambicano e Renamo e vendaval forçam remarcação de exames nas escolas públicas

Os exames da 7a classe, que inicialmente deviam decorrer de 28 a 30 Novembro em curso, deverão, por antecipação, ter lugar de 25 a 29 do mesmo mês, com vista a acomodar as turmas cujas escolas foram afectadas pelo vendaval que, há dias, assolou as regiões sul e centro de Moçambique.

O Ministério da Educação e Desenvolvimento Humano (MINEDH) desconhece o número exacto de instruendos assolados pela referida calamidade natural, mas estima que 766 turmas foram afectadas, segundo Ivan Collinson, porta-voz daquela instituição do Estado.

Enquanto isso, na província da Zambézia, pelo menos 292 alunos de seis escolas não realizaram os exames iniciados a 14 deste mês por conta da guerra promovida pelo Governo da Frelimo e o maior partido da oposição em Moçambique, a Renamo.

Dos referidos estabelecimentos de ensino, três pertencem à Zona de Influência Pedagógica (ZIP) Namicerão, no distrito de Mulevala, e igual número do posto administrativo de Mugeba, em Mocuba, de acordo com Ivan Collinson.

Ao todo são quatro províncias (Manica, Sofala, Zambézia e Nampula) cuja população vive uma instabilidade político-militar sem fim à vista, pese embora o diálogo em curso sob mediação de países estrangeiros escolhidos pelas partes beligerantes.

Nessas parcelas do país, disse Ivan Collinson, que também é director do Conselho Nacional de Exames, Certificação e Equivalência, há 19.216 alunos, de 125 escolas primárias e secundárias, “farão os exames finais do ensino primário com alterações ao inicialmente programado devido à instabilidade militar”.

O conflito em questão afecta 16 distritos e os instruendos deverão ser submetidos a provas finais nos estabelecimentos de ensino mais próximos.

Particularmente em Manica, onde há 11.593 alunos impedidos de estudar por conta do conflito que opõe o Governo e a Renamo, eles serão submetidos a provas que só dizem respeito aos programas curriculares “efectivamente cumpridos”, disse Ivan Collinson, a jornalistas, na quinta-feira (17).

Desde 14 de Novembro até 16 de Dezembro próximo, os alunos da 2a, 5a, 7a, 10a e 12a classes, alfabetização e educação de adultos são submetidos e exames. Os resultados serão conhecidos até 22 de Dezembro. O processo abrange 3.329.077 estudantes.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!