Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Greve da ONU provoca protesto de refugiados palestinos

Residentes de um campo de refugiados palestinos queimaram pneus e fecharam estradas na Cisjordânia ocupada por Israel, esta quinta-feira (9), num protesto causado por uma greve de um mês realizada por funcionários locais da agência de refugiados da ONU.

Vários jovens do campo de refugiados de Jalazoun bloquearam a principal estrada ao norte da capital de facto palestina, Ramallah, expondo a revolta pela falta de serviços normalmente providos pela Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina (UNRWA, na sigla em inglês).

“O lixo aqui está empilhado tão alto que não conseguimos sequer dormir à noite por causa do cheiro”, disse um morador do campo Madhi Ahmed, de 20 anos. “A greve da UNWRA já dura 35 dias, e não há clínicas, empregos, nenhuma educação. Que esperança há para essa geração? Nós somos sufocados pouco a pouco”, acrescentou.

Um sindicato palestino lançou a greve no início de Dezembro para opor-se a uma revisão dos salários que a agência da ONU conduzia sobre os seus funcionários. Os funcionários da UNRWA emprega mais de 5 mil palestinos nos 19 campos, que abrigam 730 mil refugiados, mantidos na Cisjordânia. A agência da ONU disse que tenta dar um desfecho à greve, mas alega não ter fundos suficientes para acatar as demandas salariais.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!