Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Governo põe Supermercado MonteiroGiro em hasta pública

O Supermercado MonteiroGiro, está praticamente a cair. Os que conhecem aquela casa, olham-na com dor e tristeza, olhando pelo actual estágio. Não tem nada que se possa aproveitar, só ficou a estrutura que o colono fez e deixou com os moçambicanos. Tudo aquilo que dava beleza a casa já foi saqueado por pessoas, na tentativa de ganhar algum dinheiro.

 

 

Está no centro da cidade, e por cima dele carrega vidas humanas. Estamos a falar de habitações, serviços públicos, entre outros. Os mais pessimistas dizem que MonteiroGiro está quase a cair. Será verdade? Houve vários interessados quando o edifício ainda aparentava ser usual, apesar da imundície que se instalou ali, mas como a casa estava entre o sim e o não, os interessados viram suas pretensões sem efeito.

Todo esse tempo que o ex-Supermercado MonteiroGiro foi caindo, o governo também foi assistindo. Numa entrevista que tivemos a pouco tempo com a directora provincial do Plano e Finanças da Zambézia, Joaquina Gumeta, esta havia assegurado que há um estudo em curso para ver a viabilidade do edifício.

Estudo esse segundo Gumeta, estava a cargo da direcção provincial das Obras Públicas e Habitação. Mas o grande problema segundo ainda a directora é pelo facto de o governo naquela altura não saber a quem pertence o edifício, visto que o exproprietário, não havia honrado com o compromisso assumido com o estado, dai que este mesmo estado ordenou para que o tal proprietário a indemnizar.

E quase a cair, eis que o governo da Zambézia, põe o supermercado MonteiroGiro em hasta pública, num concurso público lançado pela direcção das Obras Públicas e Habitação. Na verdade é que aquela casa precisa de muito trabalho, porque aquilo tudo que o colonialismo havia deixado, o governo deixou em hasta pública e foi vandalizado.

Material de luxo como vidros, prateleiras, só para citar alguns exemplos, foi vandalizado e vendido no mercado paralelo.

Todos assistiram isso, mas ninguém conseguiu travar este saque a um bem público como é o caso do Supermercado MonteiroGiro.

Foi um local que todos convergiam para compra algo para o sustento, isso, todos se recordam, claro que também se recordam que era um edifício que todos queriam lá estar.

E hoje, como a imagem acima ilustra, só deixa cair lágrimas. Para quem sobe a direcção provincial de Saúde, no caso daqueles que conhecem, pode-se ver uma cratera aberta.

Um engenheiro de construção civil que o Diário da Zambézia contactou, disse que o canal principal que escoava água até a marginal, está em péssimas condições e coloca em risco a vida dos residentes de todo o prédio.

A mesma fonte diz que há intervenções que não precisam de muito dinheiro, mas como não há vontade dos governantes, o prédio vai caindo aos olhos de todos.

Neste concurso lançado, já se alerta o futuro comprador. Não mudar a estrutura, muito menos os propósitos. Resta saber se haverão interessados.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!