Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Governo empenhado na divulgação da história

A história e património da Luta Armada de Libertação Nacional, foi mais divulgada junto das instituições e comunidades durante o ano findo em Nampula, segundo um balanço político feito recentemente pelo executivo provincial, que para o efeito, aponta a realização de um total de 226 palestras, contra 124 realizadas no ano anterior e que estão a ser promovidas em coordenação com a Direcção Provincial para os Assuntos dos Antigos Combatentes.

Conforme informações recolhidas junto daquele executivo, a divulgação da história e património da luta armada de libertação nacional, em Nampula, compreendeu igualmente a edição de 300 folhetos bem como uma revista, retractando alguns dos episódios mais importantes registados durante os confrontos militares.

Ainda inseridos nessa divulgação, no ano passado foram recolhidos em vários pontos da província de Nampula, 719 depoimentos, sendo 455 escritos e 264 áudio visuais, cumprindo- se assim o plano traçado, na ordem de 91 por cento. Em igual período do ano anterior tinham sido recolhidos apenas 81 depoimentos.

“Estamos satisfeitos por constatarmos que no ano passado a história e o património da Luta Armada de Libertação Nacional foi mais divulgada, abrangeu muita gente na província de Nampula. Os jovens e a sociedade em geral precisam de conhecer esta história para que possam transmitir as gerações vindouras”, disse um membro do governo provincial.

A actividade de divulgação da referida história, está a ser feita em simultâneo com o financiamento de alguns pequenos projectos implementados pelos combatentes no quadro da criação de condições de sobrevivência. Com feito, durante o ano passado foram financiados 24 projectos de auto construção e geração de rendimentos.

Dos 3721 combatentes existentes na província de Nampula, 2977 já têm pensões de reforma, representando um cumprimento do planificado na ordem de 80 por cento. No que concerne à emissão de cartões de identificação dos combatentes, 1834 deles possuem o documento.

As autoridades governamentais de Nampula, destacam ainda o facto de no ano transacto ter sido possível fazer um levantamento ou registo de 3054 desmobilizados e portadores de deficiência, o que facilitou a que alguns deles beneficiassem de alguma ajuda para a sua sobrevivência.

Ao longo do período em analise, foram atribuídas 43 bolsas de estudo aos dependentes dos combatentes da luta armada de libertação nacional, enquanto que 306 beneficiaram de isenção de pagamento de taxas de propinas nos estabelecimentos de ensino secundário e superior públicos, como são os casos das Universidades Eduardo Mondlane, Universidade Pedagógica e UniLúrio.

O executivo de Nampula, reitera que vai continuar a trabalhar no sentido de promover as actividades de divulgação da história e património da luta armada de libertação nacional, por forma a que ela seja cada vez mais conhecida sobretudo no seio da juventude.

Paralelamente, deverá continuar a envidar esforços com vista a criar condições que dignifiquem a vida dos combatentes da luta armada de libertação nacional, através do financiamento de projectos de rendimento, além do pagamento de pensões que se tem vindo a fazer normalmente.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!