Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Governo aprova novos projectos de biocombustiveis

Moçambique vai contar com mais dois projectos de produção de biocombustíveis, um produto que o Governo tem estado a incentivar como forma de encontrar alternativas para fazer face à dependência do país em relação aos combustíveis fósseis importados.

Trata-se dos projectos das empresas Enerterra SA, de capitais moçambicanos e portugueses, e o Grown Energy Zambeze Limitada, com capitais nacional, asiático e sul-africano,a serem implementados na província de Sofala, no centro do país. Para o efeito, o Governo aprovou, na terça-feira, na 16/a sessão ordinária do Conselho de Ministros, a resolução que autoriza provisoriamente o Direito de Uso e Aproveitamento da Terra (DUAT) às duas empresas por forma a iniciarem a sua actividade.

Segundo o porta-voz do Conselho de Ministros, Luís Covane, a empresa Enerterra Governo aprova novos projectos de biocombustiveis terá o DUAT para uma área de 18.920 hectares na localidade de Mazamba, posto administrativo de Inhaminga, distrito de Cheringoma, para a produção da jatropha curcas.

Este projecto está avaliado em 53 milhões de Dólares Norteamericanos, devendo criar cerca de cinco mil postos de trabalho sazonais, bem como 25 permanentes, dos quais 20 para nacionais e cinco para estrangeiros. O biodiesel produzido, cuja quantidade não foi especificada, deverá servir para o consumo doméstico (cerca de 10 por cento) e para exportação, sobretudo para a Europa (90 por cento).

Enquanto isso, o Governo decidiu aprovar a concessão de 15 mil hectares à empresa Grown Energy Zambeze Limitada, no Posto administrativo de Chemba, para a produção de cana-deaçúcar para geração de energia e biodiesel. Para este projecto serão investidos 224 milhões USD, devendo produzir anualmente 100 milhões de litros de biodiesel.

“Dos 100 milhões de litros de biodiesel produzidos por ano, 10 por cento serão para o mercado nacional e os restantes serão exportados para Europa, Estados Unidos da América e Japão. A energia eléctrica a ser produzida será integrada na rede nacional”, revelou.

Este projecto deverá criar 2.104 postos de trabalho para nacionais e 34 para estrangeiros. Estas duas empresas vêm juntar-se a outras que já estão a investir na produção da cana-de-açúcar e jatropha para a produção de biodiesel.

De referir que no país, mais de 12 empresas estrangeiras, associadas a cidadãos ou firmas nacionais estão a plantar jatropha em vários cantos do país. Ainda nesta sessão do Conselho de Ministros . O Governo aprovou a o decreto que aprova o Regulamento do exercício de actividades de assistência técnica aos veículos com o intuito de organizar o sector para a melhoria e disciplina na prestação de serviços de assistência técnica.

O Governo aprovou, também, a Resolução que aprova a estratégia para o desenvolvimento do mercado de gás natural, e o decreto que declara a reserva do estado para a actividade mineira da região de Chibuto, na província meridional de Gaza, entre outras.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!