Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Governo aposta no aumento de acesso a energia

O Governo moçambicano está apostado em criar condições para assegurar o aumento do acesso a formas diversificadas de energia e de modo sustentável, com vista a responder aos desafios de desenvolvimento socio-económico do pais.

Com efeito, o Conselho de Ministros, reunido na Terça-feira em sessão ordinária, adoptou uma resolução que aprova a Estratégia de Energia, e ainda o Plano Estratégico do Sector de Energia para o Quinquénio 2009/2013.

Sobre a matéria, o porta-voz do Governo, Luís Covane, explicou a jornalistas que a Estratégia de Energia tem como visão assegurar a disponibilidade de energia a nível nacional para responder aos desafios que se impõem no país inerentes ao desenvolvimento socio-económico sustentável. Este instrumento, segundo Covane, que igualmente desempenha o cargo de vice-Ministro da Educação e Cultura, define as linhas de orientação política e as linhas de maior relevância para a área de energia.

Na sequência desta estratégia, o Executivo aprovou também o Plano Estratégico do Sector de Energia 2009/1013, que delineia e explicita os planos, programas, projectos, investimentos e outras acções para os vários sub-sectores.

O plano estratégico traz indicadores que orientam os operadores do sector, as instituições financeiras e os investidores quanto a implementação da Estratégia, ao longo dos cinco anos. A implementação do Plano Estratégico para o Sector de Energia, segundo Covane, vai custar 240 biliões de Meticais, cerca de 8.5 biliões de dólares norte-americanos.

Tanto a Estratégia quanto o Plano Estratégico 2009/2013 foi concebido tendo em conta aos desafios globais do sector de energia para as próximas décadas, entre os quais o risco crescente de ruptura no fornecimento de energia; a ameaça de degradação ambiental resultante da produção e uso da energia, a escassez e a sustentabilidade da actividade.

Moçambique detêm um grande potencial em recursos energéticos que compreende os recursos hídricos, gás natural, carvão mineral, entre outros. Assim, o governo reconhece a necessidade de assegurar a disponibilidade destes recursos energéticos para responder aos desafios de desenvolvimento socio-económico.

Actualmente, a cobertura de energia em Moçambique situa-se em 14 por cento, índice considerado baixo, tendo em conta o potencial energético existente. Covane disse que o Governo moçambicano esta ansioso em elevar o nível de cobertura de forma a responder as necessidades do país.

Neste momento, o país está mais ou menos ao mesmo nível de Namíbia, Botswana e Angola, quanto a cobertura. A Zâmbia e Zimbabwe têm uma cobertura da ordem de 20 por cento, enquanto a Suazilândia, Malawi e Tanzânia estão posicionados abaixo de Moçambique, com menos de dez por cento.

A Africa do Sul, com 75 por cento, detém a maior cobertura de energia entre os países da Africa Austral.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!