Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Futsal em Maputo: Petromoc e Liga Muçulmana empatam sem abertura de contagem

Futsal em Maputo: Petromoc e Liga Muçulmana empatam sem abertura de contagem

A equipa da Petromoc manteve a liderança isolada do Torneio de Abertura de Futsal da cidade de Maputo ao empatar, sem abertura de contagem, diante da Liga Desportiva Muçulmana de Maputo. Em jogo da terceira jornada, o Iquebal humilhou a Auto Avenida por 5 a 0.

À entrada desta ronda, as duas equipas estavam separadas por dois pontos na tabela classificativa, estando a Petromoc a liderar com seis, fruto de duas vitórias em igual número de jogos. A Liga, com quatro, empatou na partida de abertura diante do Iquebal e mais tarde derrotou a Auto Avenida.

No pavilhão do Iquebal estava em disputa a liderança da competição, um detalhe que fez com que o público afluísse em massa àquele local. Em abono da verdade diga-se, os dois guarda-redes foram os que mais se distinguiram pelas monumentais intervenções – ainda que responsáveis pelo empate sem abertura de contagem.

A Liga Desportiva Muçulmana entrou melhor e nos primeiros minutos sujeitou o adversário a defender-se de forma sólida e sem opção de jogar no contra-ataque. O lance mais vistoso deu-se por volta do minuto três quando Nelson defendeu o remate de Costa.

Não podendo mais investir no domínio territorial, até porque não conseguiram abanar as redes contrárias, os jogadores da Liga decidiram tornar o jogo mais aberto, motivando a equipa adversária a lutar pelo equilíbrio. No primeiro lance de ataque da Petromoc, o guarda-redes muçulmano, Custódio, usou a palma da mão para evitar o primeiro tento da noite.

No 13º minuto, o pavilhão do Iquebal “gritou” golo. Pretensamente, diga-se. Edson desferiu um portentoso remate e a bola foi parar nas mãos do guarda-redes Nélson. Na sequência deste lance, Mauro testou as habilidades de Custódio que subiu ao “segundo andar” para desviar o tiro de Mauro.

Estes registos tornaram a partida animada. O golo é que teimou em não aparecer. Que se diga do minuto 16 quando, por um lado, Favito tentou usar a magia do pé direito para assustar a Nélson e, por outro, Carlão que mesmo a tempo de “inventar” algum tipo de desequilíbrio não conseguiu enganar Custódio.

Perto do intervalo e depois de um longo período de circulação de bola, na esperança de beneficiar de algum espaço aberto pelos jogadores contrários, a Petromoc foi protagonista de mais uma jogada de ataque que aglomerou, num só minuto, a experiência e a criatividade. Em apenas três toques de bola, entre igual número de jogadores, Custódio defendeu mais um remate de Carlão.

No contra-ataque, aquele guarda-redes passou rapidamente o esférico a Russo que, com um toque subtil, isolou Arcanjo que não teve a calma suficiente para rematar e desfazer a igualdade.

Um empate segurado pelos guarda-redes

O público foi ao intervalo com vontade de querer ainda ver o confronto directo entre o primeiro e o segundo classificado da tabela classificativa, mormente com sede de golos. Afinal, aquela não era uma partida de terminar com o nulo no marcador.

No reatamento, os dois conjuntos voltaram inspirados e, certamente, com enorme desejo de corrigir os erros cometidos durante a primeira parte. Se nos 20 minutos iniciais o confronto foi intenso, então escasseiam-nos adjectivos para descrever a etapa complementar.

A Liga Muçulmana foi a equipa mais esclarecida em campo, com maior percentagem de posse de bola e soube explorar no máximo a mestria de Ramadan, o obreiro do ataque desta equipa. Do lado contrário, o comportamento disperso dos jogadores, apesar da relativa consistência defensiva, fez com que Nelson fosse o grande destaque.

No instante em que o treinador dos petrolíferos pedia pressão alta sobre o adversário, Ramadan descobriu Russo no meio de dois adversários, mas o remate deste último foi travado por Nélson. Estavam decorridos seis minutos da segunda parte.

Em jeito de resposta, Salvador tirou um adversário da frente e cedeu a bola para Mauro Magule que rematou para mais uma defesa de Custódio. Na insistência, aquele guarda-redes voltou a evitar, espectacularmente, dois golos certos da Petromoc.

Depois destes acontecimentos, os dois conjuntos decidiram baixar a intensidade do jogo, obviamente “rendidos” com a prestação das duas “rochas” que teimavam em manter invioláveis as balizas. O público, ainda que não tenha visto nenhum golo, certamente ficou feliz com a qualidade de futsal praticado naquela noite de sexta-feira (21), sobretudo porque a Petromoc intrometeu-se no meio dos dois gigantes desta modalidade na capital do país, nomeadamente a Liga Muçulmana e o Iquebal.

O semáforo do jogo

Verde: Custódio

Sem clubismo, Custódio foi a melhor unidade em campo para os adeptos presentes no pavilhão do Grupo Desportivo Iquebal. Esteve bem, tal como Nélson. Foi o mais suplicado, comparativamente ao oponente, e protagonizou as melhores defesas da noite.

Em 40 minutos apagou a pálida exibição que teve no confronto da primeira jornada. Custódio superou-se, sobretudo no confronto directo com Nélson, guarda-redes de quem era auxiliar no ano passado nesta Liga Muçulmana. Foi conveniente no arranque das jogadas rápidas de contra-ataque e foi indispensável na correcção dos erros defensivos dos companheiros.

Porque não queremos parecer injustos, temos a dizer que com estes dois guarda-redes, Custódio da Liga e Nélson da Petromoc, o futsal moçambicano tem muito a ganhar nos próximos anos.

Laranja: Russo

O jogador que na terceira jornada marcou quatro golos e “assaltou” o sinal verde deste semáforo, nesta semana cai para o amarelo. Talvez – pensámos nós – porque neste confronto havia um nível de exigência que transcendia o próprio talento de Russo. Mas a verdade é que muçulmano não “transpirou” a camisola que envergava.

Não conseguiu colocar a equipa a jogar e carregou o fardo do ataque previsível dos muçulmanos, na medida em que nos momentos em que deveria desequilibrar e tentar ele próprio violar as redes de Nélson, optava pelo último passe, maioritariamente interceptado pela defesa contrária.

Mas é bom que se diga que Russo não fez um péssimo jogo. O público presente é que esperou impacientemente pelo seu momento de explosão que não chegou até ao apito final do árbitro.

Vermelho: Carlão

Este é o jogador da Petromoc que mais rematou à baliza da Liga Muçulmana, com um total de sete ao longo dos 40 minutos. Carlão foi, quanto a nós, a pior unidade em campo.

O seu egoísmo nos lances ofensivos irritou inúmeras vezes os colegas, sobretudo quando precisava de fazer o último passe para, quem sabe, evitar o nulo no marcador.

Carlão rematava de todos os lados. Mesmo sem ângulo para o efeito. E foi por isso que inúmeras vezes dirigiu-se ao banco de suplentes a convite do seu treinador. E mesmo assim não aprendeu.

Iquebal humilha

Auto Avenida A contar também para a terceira jornada do Torneio de Abertura, o Iquebal recebeu em casa a Auto Avenida. Logo cedo, os anfitriões mostraram-se favoritos à conquista dos três pontos e, decorridos apenas cinco minutos, Caló abriu o marcador.

O golo surgiu de um lance de bola parada, onde a desatenção penalizou sobremaneira a Auto Avenida. Enquanto os jogadores desta colectividade protestavam a falta assinalada pelo árbitro, o Iquebal atacava.

Depois do interregno, Jacinto abanou novamente o marcador e Caló fez o 3 a 0. O quarto e o quinto golo foram da autoria de Luck e Amin.

Importa referir que o calendário desta competição sofreu alteração devido à entrada do Centro Social, equipa que se estreou nesta terceira jornada com uma derrota copiosa de 12 a 03 diante do Nassela’s.

Quadro completo de resultados

Liga Muçulmana 0 – 0 Petromoc

Iquebal 5 – 0 Auto Avenida

Nassela’s 12 – 3 Centro Social

Próxima jornada

Liga Muçulmana X GDM Finanças

Iquebal X Petromoc

Nassela’s X ADEC

Auto Avenida X Centro Infantil Universo

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!