Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Fronteira de Goba aberta 24 horas por dia

O posto fronteiriço de Goba, no distrito de Namaacha, na província de Maputo, Sul de Moçambique está, desde hoje, quarta-feira,, oficialmente aberto ao trânsito de pessoas e bens durante 24 horas por dia.

O acto que marcou a entrada em vigor deste novo horário, através do qual aquele ponto de travessia para a Suazilândia e Africa do Sul passa a funcionar sem interrupção, foi testemunhado pelo ministro moçambicano do Interior, José Pacheco e seu homologo suazi, Gwagwa Gamedze. Falando na ocasião, Pacheco disse que se trata de mais um importante passo rumo a integração regional, depois de em 2005, os dois países terem decidido abolir os vistos de entrada, passando emitir vistos fronteiriços para os cidadãos de outros países.

O posto fronteiriço de Goba está equipado com material informático para o registo de dados de passaportes e documentos comerciais. “É uma iniciativa de valor histórico e político, aguardada com enorme expectativa há já muito tempo, que demonstra claramente os laços que unem os dois países e povos e as boas relações de cooperação existentes entre ambos”.

Pacheco explicou ainda que este era o culminar de uma longa caminhada iniciada a 04 de Novembro de 2004 com a reabertura desta fronteira e, volvidos cinco anos, tudo foi feito para se ter neste ponto, que é o primeiro a funcionar com este horário no país, um atendimento moderno e condigno. Sem detalhar os valores envolvidos, o ministro disse que a modernização daquele posto envolveu a realização de um estudo arquitectónico, busca de meios financeiros, para a construção de infra-estruturas, casas para os funcionários e a construção de 31 quilómetros de estrada no troço Goba/ Maputo.

Neste âmbito, segundo Pacheco, foi também erguida, sobre o rio Umbeluzi, neste mesmo troço, uma ponte de 300 metros de comprimento e quatro aquedutos. “Mais do que satisfazer os interesses bilaterais é uma iniciativa que vai facilitar a circulação de pessoas e bens no âmbito do processo de integração regional em vigor na Comunidade dos Países da Africa Austral (SADC)”, disse Pacheco.

Para além de facilitar a entrada e saída de pessoas e bens, de acordo com o ministro, este posto fronteiriço representa uma mais valia porque reduz em 50 quilómetros a distância que separa Maputo e Mbabane, a capital política da Suazilândia. Di-Stefano Honwana, director provincial da Migração, disse que o posto fronteiriço de Ressano Garcia, até 2010, não será aberto 24 horas mas deverá continuar a observar um horário especial durante a quadra festiva e por ocasião da Páscoa.

Moçambique e Africa do Sul, segundo o director, estão a estudar a possibilidade de abrir a fronteira de Macuácua, na zona de Mbuzine, e Mapulanguene, em Magude. Da fronteira de Goba, que diminui a distância entre Maputo e Durban em cerca de 100 quilómetros em relação a outros pontos de travessia, transitam cerca de 17.500 pessoas por ano e uma media mensal de 950.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!