Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Fórmula 1: Hamilton vence no Mónaco e encerra jejum

Lewis Hamilton celebrou neste domingo a sua primeira vitória na temporada da Fórmula 1 ao conquistar o topo do pódio no Grande Prêmio de Mónaco, depois que a Mercedes disse ao seu companheiro de equipe, Nico Rosberg, que se afastasse, e de falhas na Red Bull que minaram as chances de Daniel Ricciardo.

Enquanto a sorte finalmente favoreceu o tricampeão mundial após uma série de reveses recentes, o líder do campeonato, Rosberg, terminou apenas em sétimo lugar e viu a sua liderança cair para 24 pontos, após 6 das 21 corridas do campeonato.

O australiano Ricciardo ficou em segundo, após uma desastrada parada nas boxes que destruiu as suas chances de vitória, tendo largado da pole position pela primeira vez. O mexicano Sergio Perez encerrou em terceiro pela Force India.

“Eu rezei por um dia como esse, então me sinto realmente abençoado”, disse Hamilton, que passou por problemas no sistema de pressão de combustível de seu carro na etapa de qualificação, mas mesmo assim conseguiu largar em terceiro.

Esta foi a 44ª vitória da sua carreira – coincidentemente o mesmo número do seu monolugar – e a sua primeira desde o Grande Prémio dos EUA, no Texas, em Outubro do ano passado, quando chegou a seu terceiro campeonato mundial.

Hamilton fez a escolha certa sobre os pneus, com uma mudança posterior para o modelo “slick”, melhor para tempo seco, e conseguiu rodar mais do que o esperado com os ultra-macios, de maior aderência. Ele também conseguiu conter Ricciardo, que estava em sua cola.

A sua comemoração contrastou com o choque de Ricciardo. O australiano sentindo-se roubado de uma provável vitória por conta de um erro de própria equipe, que o chamou para um pitstop mas ainda não tinha os pneus prontos.

“Fui prejudicado duas semanas seguidas”, disse o piloto, que também liderava a corrida na Espanha há duas semanas até que um erro de estratégia deu a vantagem para seu companheiro holandês Max Verstappen, de apenas 18 anos, que então tornou-se o mais jovem vencedor de uma corrida da categoria.

Sebastian Vettel, da Ferrari, terminou em quarto, enquanto o seu companheiro de equipe, Kimi Raikkonen, abandonou a prova após danificar seu carro com um choque nas barreiras de protecção na 12ª volta.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!