Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Forças de segurança da Venezuela impedem novo protesto anti-Maduro

Forças de segurança da Venezuela usaram gás lacrimogéneo para deter centenas de manifestantes opositores nesta terça-feira, dia do protesto mais recente para exigir um referendo revogatório para retirar o presidente socialista Nicolás Maduro.

O líder oposicionista Henrique Capriles, que vem liderando a iniciativa, estava na linha de frente de uma multidão contida pela polícia e por soldados da Guarda Nacional quando tentava iniciar uma passeata até a sede do Conselho Nacional Eleitoral (CNE).

Agentes dispararam várias bombas de gás lacrimogéneo e um líquido desconhecido contra Capriles e outros. Os manifestantes entoavam “estou com fome” e erguiam fotos de activistas políticos presos.

“Não vamos desistir. O nosso inimigo é Maduro. O problema é Maduro, não a Guarda Nacional”, afirmou Capriles no local.

A coligação opositora da Venezuela assumiu o controle da Assembleia Nacional nas eleições parlamentares de Dezembro graças à revolta popular com uma crise económica avassaladora e prometeu tirar Maduro do cargo ainda este ano.

Mas autoridades do governista Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV) dizem que agora não há mais tempo de organizar o referendo e que a oposição deveria ter começado sua tramitação em Janeiro, e não em Abril.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!