Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Fome de 1984 na Etiópia: ajuda desviada para a compra de armas (BBC)

Milhões de dólares de ajuda destinados às vítimas da fome histórica de 1984-1985, na Etiópia, foram desviados para a compra de armas pela rebelião, denunciou esta quarta-feira a BBC no seu site.

A fome, que fez cerca de um milhão de mortos, desencadeou um movimento de ajuda internacional, lançado pelo cantor irlandês e militante dos direitos humanos Bob Geldof, que organizou uma série de concertos com renda revertida para as vítimas. Uma grande parte do dinheiro chegou, efetivamente, às vítimas, mas milhões de dólares foram desviados, segundo a BBC, que reproduz o depoimento de um ex-membro da Tigray People’s Liberation Front (TPLF), na época grupo rebelde e que faz, agora, parte da coalizão no poder em Addis Abeba.

O homem, Gebremedhin Araya, diz que se fez passar por um mercador de cereais, conseguindo enganar a organização Christian Aid que promoveu os shows. Dentro de alguns sacos contendo cereais, havia areia, declarou. “Deram-me roupas para me disfarçar de mercador muçulmano. Foi uma armadilha para as ONGs”, precisou Gebremedhin Araya, confessando ter repassado o dinheiro recebido a dirigentes do TPLF. Max Peberdy, um voluntário da Christian Aid, confirmou à BBC ter comprado 500.000 dólares em cereais em 1984 de diferentes vendedores, mas afirma que, “em 25 anos, é a primeira vez que alguém faz esse tipo de denúncia”.

Entre os líderes do TPLF citados por Gebremedhin Araya como tendo recebido o dinheiro desviado está o atual primeiro-ministro etíope, Meles Zenawi. Um ex-comandante do TPLF, Aregawi Berhe, atualmente no exílio na Holanda, informou à BBC que, em 1985, de 100 milhões de dólares recebidos pelo TPLF, 95% serviram para a compra de armas e o restante para o reforço do partido radical ligado à Frente.

Em 1985, um relatório da CIA concluiu que “os recursos” recebidos “quase certamente foram desviados para objetivos militares”.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!