Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Fluxos de recursos financeiros com custos menos onerosos

Os fluxos de recursos financeiros internos e externos são, doravante, menos onerosos, conforme determina o Governo na sua Estratégia de Médio Prazo de Gestão da Dívida Pública 2012-2015.

O instrumento orientador desta premissa foi aprovado, esta Terça-feira (4), pelo Conselho de Ministros, no decurso da trigésima segunda sessão ordinária do Governo realizada em Maputo.

Pretende-se com a medida assegurar a manutenção de níveis sustentáveis das dívidas externa e interna a médio e longo prazos, segundo Manuel Chang, ministro das Finanças, que, entretanto, estimou em 141,7 milhões de meticais o saldo acumulado da dívida pública no final de 2011.

O montante corresponde a 38,2% do Produto Interno Bru- to (PIB), sendo 119,4 milhões de meticais de dívida externa e 22,3 milhões de meticais de dívida interna, evolução associada aos novos desembolsos para o financiamento de projectos de infra-estruturas nas áreas de Educação, Saúde, Agricultura e Energia, segundo ainda Chang.

Desembolsos

Estimativas oficiais em poder do Correio da manhã indicam que, em média anual, Moçambique desembolsará, entre 2014 e 2036, cerca de 134,2 milhões de dólares norte-americanos para o pagamento da sua dívida externa, por ser o período tido como de maior concentração do serviço.

Em 2019, prevê-se que o total do serviço da dívida atinja o pico de 172,9 milhões de dólares devido ao aumento do serviço da dívida em 26,5 milhões de dólares, segundo a Direcção Nacional do Tesouro, instituição adstrita ao Ministério das Finanças.

A mesma instituição indica que, a partir de 2025, o serviço da dívida externa começará a decrescer até ao nível considerado normal.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!