Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Fim-de-semana sangrento e de luto no sul e centro de Moçambique

Quatro pessoas morreram e outras contraíram ferimentos graves e ligeiros, entre sexta-feira (19) é sábado (20), em consequência de acidentes de viação ocorridos nas províncias de Maputo e Manica. Alguns sinistros resultaram do excesso de velocidade, segundo a Polícia.

O fim-de-semana sangrento e de luto começou na madrugada de sexta-feira, em que uma pessoa identificada pelo nome de Luís Coutinho pereceu quando a viatura em que se fazia transportar embateu violentamente contra uma rotunda na Estrada Circular de Maputo.

A vítima era um empresário da cidade de Nacala, na província de Nampula. Tratou-se do segundo acidente de viação ocorrido na mesma estrada, em menos de uma semana. Aliás, tornou-se comum a ocorrência de acidentes naquele troço que ainda não foi inaugurado.

Na mesma sexta-feira, outras duas pessoas, das quais uma criança, perderam a vida em resultado do choque entre dois camiões, no posto administrativo de 3 de Fevereiro, no distrito da Manhiça, província de Maputo. No mesmo local, horas antes tinha acontecido um outro acidente, no qual uma pessoa ficou ferida.

O sinistro mortal aconteceu quando o pneu de um dos camiões que transportava areia de Magude para Manhiça explodiu. O condutor perdeu o controlo do volante, embateu violentamente contra um outro camião que fazia o sentido oposto e morreu no local.

Já no sábado (20), mais um acidente de viação fatal, do tipo despiste e capotamento, deu-se na região de Zembe, no distrito de Macate, em Manica. Em consequência, um jornalista do Diário de Moçambique, que respondia pelo nome de Luís Fernandes, morreu no local.

Outros três profissionais de comunicação social, nomeadamente Domingos Boaventura, jornalista do seminário Domingo, em Manica; e Namani Jessimeque e Ercilio Boene, operadores de câmara e jornalista da Televisão de Moçambique (TVM), ficaram feridos.

As vítimas viajavam de Sussundenga para Gondola e integravam a comitiva do ministro da Agricultura e Segurança Alimentar, José Pacheco. Segundo a Polícia em Manica, o sinistro deveu-se ao excesso de velocidade.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!