Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Filme sul-coreano Pietà vence Festival de Veneza

O filme sul-coreano Pietà, uma história violenta sobre um agiota e uma mulher misteriosa que diz ser mãe dele, levou neste sábado o Leão de Ouro de melhor filme do Festival de Veneza.

O outro grande vencedor foi The Master, de Paul Thomas Anderson, inspirado nos primeiros dias da Cientologia. Anderson levou o Leão de Prata de melhor diretor.

Também pelo filme, Philip Seymour Hoffman e Joaquin Phoenix ficaram com o prémio conjunto de melhor ator.

Críticos se referiram a Pietà como uma história de amor e vingança, difícil em alguns momentos de assistir, mas emocionante. Ao receber o prémio, o diretor de Pietà, Kim Ki-Duk, cantou a tradicional música coreana Arirang.

“Esta é a música que os coreanos cantam quando estão tristes, quando se sentem sozinhos e desesperados, mas também quando estamos felizes”, explicou à imprensa, em seguida.

Em The Master, Seymour Hoffman interpretou o personagem baseado no fundador da Cientologia, L. Ron Hubbard, e Phoenix fez um problemático escudeiro de Hubbard. Eles eram favoritos ao prêmio de melhor ator e têm todas as chances de serem indicados ao Oscar.

“Acabei de descer do avião, afirmou Hoffman a jornalistas no tapete vermelho. “Ainda tenho remela nos meus olhos porque dormi no avião e coloquei este fato na casa de banho. Portanto, não me deitem abaixo”, afirmou.

RELIGIÃO

Neste ano o tema religião marcou o festival, que durou 11 dias.

O austríaco Ulrich Seidl levou o prémio especial do júri Paradies: Glaube, sobre a fé obsessiva de uma mulher. Hadas Yaron levou o de melhor atriz por “Fill the Void”, filme de Rama Burshtein que fala de uma comunidade judaica ortodoxa.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!