Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Filho de agente da PIC raptado em Nampula

Um petiz de oito anos de idade, apenas identificado por Julião, filho de um agente da Polícia de Investigação Criminal (PIC), residente no bairro Namicopo, na cidade de Nampula, foi sequestrado, por volta das 13h:00 da última sexta-feira (25), por um grupo de desconhecidos, estando neste momento em local incerto.

A criança encontrava-se a brincar na companhia de outros menores nas imediações da sua residência, algures naquele bairro, tendo sido levada à força pelos supostos malfeitores. Ao aperceber-se da ausência do seu filho, o pai perguntou aos vizinhos sobre o seu paradeiro e soube de que o mesmo teria saído com os tios.

Visivelmente desesperado, o pai contactou imediatamente a 3ª esquadra da Polícia da República de Moçambique (PRM) naquela parcela do país. Ele não quis falar à Imprensa alegadamente porque se trata de um caso delicado, mas confirmou que desde o dia do rapto recebe mensagens de desconhecidos exigindo resgate de 200 mil meticais.

Por seu turno, Miguel Bartolomeu, porta-voz da PRM em Nampula, confirmou o caso ao @Verdade. Entretanto, ele nega que se trata de rapto ou algum ajuste de contas. A Polícia acredita que a mãe do petiz está a fazer chantagem devido à separação do casal.

A visada, segundo a PRM, orquestrou todo o esquema do suposto sequestro e a exigência do resgate é uma forma de baralhar o pai do menor. Esta é a segunda vez que a mãe do menor age desta forma, o primeiro caso deu-se no ano passado e teria exigidos 50 mil meticais para o resgate de Julião, na vila de Chalaua, no distrito de Moma, local onde a mãe instalou a sua residência.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!