Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Ferroviário da Beira passa Zimamoto e vai enfrentar Barrack Young Controller da Liberia na “champions”

Ferroviário da Beira passa Zimamoto e vai enfrentar Barrack Young Controller da Liberia na “champions”

Foto do CLube Ferroviário da BeiraO Ferroviário da Beira derrotou o Zimamoto FC, da ilha tanzaniana de Zanzibar, por 3 a 1 e apurou-se para a 2ª pré-eliminatória de acesso à fase de grupos da mais importante competição de clubes de África com um agregado de 4 a 3 graças aos golos de Chelito, Dayo e Babo. O próximo adversário é o Barrack Young Controller da Liberia.

Em desvantagem, havia perdido em Zanzibar por 1 a 2, o campeão nacional de futebol entrou ao ataque e no quarto minuto de jogo Chelito recebeu um cruzamento longo com um pé e chutou com outro para o fundo das redes empatando a eliminatória.

Aliás estava em vantagem graças ao golo marcado fora, mas os “beirenses” continuaram de mais golos. Dayo, no minuto 21, voltou a acertar no fundo das redes, depois de uma reposição lateral de bola que foi cruzada para o segundo poste onde de cabeça o avançado não falhou.

Balanceada ao ataque, e perante um “caldeirão do Chiveve” em ebulição, os pupilos de Aleixo Fumo dominavam a partida mas não tinham frieza na altura de chutar para a baliza do Zimamoto e, noutro lance, a pontaria foi afinada demais e acertou no poste.

Depois do descanso o campeão nacional não diminuiu o ritmo e continuou na busca do golo da tranquilidade que só chegou depois do capitão Maninho entrar em campo e cruzar para a cabeça de Bado que pressionado pela defesa e na cara do guarda-redes testou para o 3 a 0.

Quando se pensava que a pré-eliminatória estava resolvida o Zimamoto reduziu. Faltavam 10 minutos para o minuto 90 e mais um golo acabava com a festa dos “locomotivas” da Beira. Foram minutos de tremedura apenas tranquilizados por Wilard que garantiu que mais nenhuma bola entrasse na sua baliza.

“Tivemos a oportunidade de fazer aqui um resultado histórico, tivemos muitas situações que criamos para fazer o golo mas fomos desperdiçando e consentimos um golo que poderia-nos ter custado muito caro. É uma lição que temos de tirar”, disse Aleixo Fumo, o treinador do Ferroviário da Beira à TVM após o apito final.

Na última eliminatória antes da fase de grupos os campeões moçambicanos vão enfrentar, a 10 e 17 de Março, a equipa do Barrack Young Controller da Libéria que deixou para trás o Stade Malien, do Mali, com um agregado de 6 a 7, decidido através de pontapés da marca de grande penalidade após 1 a 0 no tempo regulamentar de cada eliminatória.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!