Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Feira da OJM em Nampula: Um local de contrabando e transacção ilegal de moeda

A Feira da Organização da Juventude Moçambicana (OJM), vulgarmente conhecida por mercado dos bombeiros, sita no bairro Central dos Poetas, uma das zonas nobres da cidade de Nampula, que outrora teria sido concebida pela edilidade para recreação, transformou-se num verdadeiro mercado de operação comercial ilícita de moeda estrangeira e contrabando de vários minérios, sob o olhar impávido dos governos provincial e da cidade.

Esta actividade ganhou visibilidade desde que a edilidade retirou da OJM, de forma coerciva, a gestão daquele espaço alegadamente porque esta agremiação não está vocacionada para administrar espaços públicos.

Alguns cidadãos de nacionalidade estrangeira, sobretudo provenientes dos Grandes Lagos, malianos, nigerianos, senegaleses, somalis e etíopes, cuja maioria está no país em situação ilegal, tomaram de assalto aquele que era considerado um local histórico da capital do norte. Os cidadãos estrangeiros efectuam, a olho nu e de forma impune, a venda e compra de moeda nacional e estrangeira.

Contrabandeiam pedras preciosas e semipreciosas com a conivência de alguns agentes da Polícia que se fazem ao local supostamente para repor a ordem mas, na prática, promovem a extorsão. Suspeita-se de que sejam praticadas outras actividades comerciais duvidosas. As barracas, nas quais eram desenvolvidos alguns negócios de geração de renda, encontram-se encerradas.

Alguns espaços de diversão foram transformados em residências, mesquitas e servem igualmente como lugares de venda desenfreada de pedras preciosas. A edilidade não move nenhuma palha para impedir o caos ali instalado. Por sua vez, a Polícia finge que não vê o que se passa na feira da OJM, não obstante a criminalidade tender a registar contornos alarmantes.

Aliás, alguns agentes da Lei e Ordem destacados para a patrulha, apercebendo-se do “deixa andar” permitido pelo município de Nampula, aproveitam-se da desordem vigente para ganhar dinheiro de forma fácil.

Os estrangeiros em situação de ilegalidade no país – que por vezes se envolvem em pancadaria – e os cidadãos nacionais indocumentados são os principais alvos da má actuação da corporação.

A população que vive nas imediações do mercado dos bombeiros está inquieta e contou-nos que, por várias vezes, exigiu que a Assembleia Municipal de Nampula persuadisse a edilidade para que impusesse ordem no local, sobretudo porque a inobservância das medidas básicas de higiene é de tal sorte que já constitui um atentado à saúde pública. Entretanto, ainda não houve nenhuma resposta satisfatória.

Mussa Abacar, que mora num dos prédios do bairro Central dos Poetas, nas proximidades da feira da OJM, confirmou ao @Verdade que o movimento desusado de pessoas naquele lugar está a intensificar-se a cada dia que passa.

Por conseguinte, a circulação é feita com muitas dificuldades. Supõe-se que pessoas sem nenhuma ocupação rentável e de má-fé estejam a frequentar o lugar com o intuito de cometer acto ilícitos.

Informações em poder do @Verdade dão conta de que a feira em causa servia de fonte de rendimento para a OJM. Porém, o município não está a utilizá-lo de forma adequada. Abacar Chande, secretário provincial da OJM, mostrou-se indisponível para se pronunciar sobre este assunto. A edilidade também não quis tecer qualquer comentário.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!