Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Federação de Futebol não reconhece Liga de Futebol Feminino em Moçambique

Quando faltam poucas jornadas para o término da Liga Nacional de Futebol Feminino (LNFF), entidade responsável pela organização da competição com o mesmo nome, esta sente-se ridicularizada pela Federação Moçambicana de Futebol que através da presidente da Comissão Nacional de Futebol Feminino, Claudete Perreira, declarou que a LNFF não passa de um simples torneio que não oferece as condições exigidas na alta competição.

Os pronunciamentos da presidente da Comissão Nacional de Futebol Feminino não foram bem digeridos pela Liga Nacional de Futebol Feminino, entidade responsável pela organização da prova.

De acordo com Augusto Djamine, presidente da LNFF, as palavras proferidas por Claudete Perreira não agradaram a instituição por ele dirigida que luta para a massificação do futebol feminino em Moçambique

“Com a criação da Liga Nacional de Futebol Feminino tínhamos o objectivo de promover a prática do desportivo feminino, mas nos últimos dias surgiram vozes a declarar que a competição é ilegal. É muito estranho que essas pessoas apareçam agora que a prova está prestes a findar”, disse Djamine para depois acrescentar que “neste momento estamos à procura de patrocínios para continuarmos com a prova; porém, este posicionamento da FMF vai beliscar os esforços que estamos a empreender com vista a conseguirmos esses fundos”.

Por seu turno, os clubes filiados reagiram às declarações da presidente da Comissão Nacional do Futebol Feminino na sessão extraordinária havida na semana finda em que manifestaram o seu descontentamento em relação ao que disse Claudete Perreira.

Rui Évora, representante do Costa do Sol, teceu duras críticas à Federação Moçambicana de Futebol. “Acho que estas declarações não têm nenhum fundamento, visto que esta competição foi criada para ajudar na massificação do futebol envolvendo a rapariga. Se houvesse uma ilegalidade, como eles apontam, deviam ter avisado antes do arranque da prova e não agora que a prova caminha a passos largos para o fim”.

Filipe Johane, secretário-geral da Federação Moçambicana de Futebol, é da opinião de que “não há condições para a realização de uma competição nacional envolvendo equipas do sexo feminino, porque esta prova não obedece às condições exigidas na alta competição” Johane, mesmo sem entrar em pormenores, declarou que uma das razões que levaram a FMF a não reconhecer a Liga Nacional de Futebol Feminino é que a mesma possui várias irregularidade.

Importa referir que a Federação Moçambicana de Futebol não vai reconhecer o vencedor da LNFF e o representante de Moçambique nas “Afrotaças” sairá do Campeonato Nacional que será realizado na província de Sofala.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!