Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Faleceu a Diva dos pés descalços

Faleceu a Diva dos pés descalços

Deixou a voz e canções e partiu. Morreu hoje, 17 de Dezembro, a Diva da Canção Africana, Cesária Évora. A artista tinha 70 anos, quando encontrou a  morte em Mindelo – depois de ter dado entrada no dia anterior – no hospital vítima de uma insuficiência respiratória. Évora abandonara, definitivamente, os palcos em Setembro.

Uma nódoa encardiu a manhã de 17 de Dezembro e, por extensão a cultura africana. A conceituada e lendária cantora cabo-verdiana, Cesária Évora morreu, aos 70 anos de vida.

A Diva dos Pés Descalços – como carinhosamente era tratada – padecia de de complicações de saúde já há bastante tempo, situação que a impeliu a encerrar a sua carreira a 23 de Setembro último. Dona de uma voz sublime  e domínio enciclopédico da arte de cantar, há menos de três meses para o fim do ano, Cesária viu-se impelida a abdicar de uma parte preciosa da sua vida – os palco e o cantar – até que, definitivamente, partiu desta para o melhor. “Não tenho forças, não tenho energia. Gostaria que dissessem aos meus admiradores: sinto muito, mas agora preciso descansar. Lamento infinitamente ter que me ausentar devido à doença, gostaria de dar ainda mais prazer aos que me seguiram durante tanto tempo”, confidenciara ao jornal francês Le Monde depois de anunciar o fim da carreira.

A Diva deu entrada no hospital Baptista de Sousa, em São Vicente, Cabo Verde, onde se encontrava internada na unidade de serviços intensivos, com um quadro clínico muito complexo. Comentando com o empresário da artista – José da Silva – o director do hospital, Alcides Gonçalves disse: “Durante este período, ela alternou momentos de lucidez com momentos de inconsciência e esteve sempre acompanhada do seu empresário José da Silva”.

Além de tirar-lha de uma enorme legião de fãs em Cabo-Verde, em África e no mundo, a morte – um mau sempre presente e não abandonável – afastara Cesária do seu solo pátrio. Não é obra do acaso que em certa ocasião dissera: “Eu preciso de quando em vez da minha da terra, do povo que sou e desse marulhar das ondas”. Um pouco sobre Cesária Virgem, no signo, Cesária Évora chegou no terceiro planeta do sistema solar – a terra – a 27 de Agosto de 1941.

Filha de um tocador de cavaquinho, violão e violino – Justino da Cruz – ainda jovem vivera com a avó, que foi educada por freiras, o que influenciou-a a  desprezar a moralidade (excessivamente) severa.

Dona de uma dezena de trabalhos discográficos, a carreira da Cesária iniciara oficialmente em 1988 com o lançamento da “Cesária Évora, La Diva aux pieds nus”. No entanto, só em 1992, com a publicação do terceiro disco, “Miss Perfumado”, é que se tornou numa celebridade internacional.

A ocorrência deu-se depois de realizar dois concertos apoteóticos em Paris.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!