Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Fábrica de arroz entra na fase de ensaios em Namacurra

Os primeiros ensaios da fábrica de processamento de arroz, cuja construção está na fase final, na vila-sede distrital de Namacurra, na província central moçambicana da Zambézia, estão agendados já para Agosto próximo.

Para o início da laboração da fábrica, estão sendo adquiridas nos distritos de Namacurra, Maganja da Costa, Nicoadala, Morrumbala e Chinde, 30 toneladas de arroz para logo que as obras de construção estiverem concluídas iniciarem os ensaios para testar a tecnologia de ponta e qualidade do produto a processar.

As obras de construção da fábrica estão atrasadas cinco meses em relação ao período inicialmente previsto para a sua conclusão.

O empreiteiro, uma empresa chinesa, comprometeu-se a acelerar o ritmo dos acabamentos para que as datas não voltem a falhar.

A fábrica de processamento de arroz está avaliada em dez milhões de meticais (mais de 364 mil dólares EUA) que o governo chinês concedeu, em forma de empréstimo, à Sociedade de Gestão de Recursos Integrados (SOGERI).

O governador da Zambézia, Francisco Itae Meque, que visitou há dias aquele empreendimento fabril, disse à Imprensa que apesar do atraso na conclusão das obras, o trabalho está a ser feito com muita mestria.

No entanto, insistiu perante o representante da empreitada, na necessidade de, desta vez, tudo ter que ser feito para que em Agosto nada falhe.

Segundo o “Noticias”, a construção da fábrica lança sérios desafios à Zambézia para a necessidade de incrementar a produção do cereal, através do aproveitamento integral do seu potencial agro ecológico. A unidade fabril a inaugurar tem a capacidade de processar 150 toneladas diárias do arroz.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!