Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Exército do Burkina Fasso dirige-se à capital para desarmar golpistas

Todas as unidades do exército de Burkina Fasso estavam a dirigir-se a Ouagadougou para tentar desarmar a guarda presidencial, a facção militar que na quarta-feira fez um golpe de estado e declarou o governo de transição dissolvido.

Em comunicado assinado pelos chefes das forças armadas, o exército pede às pessoas que realizam a acção para que deixem as armas e se entreguem “imediatamente”. Eles garantem que tanto os envolvidos quanto as suas famílias “estarão a salvo” e afirmaram que as tropas que estavam espalhadas pelas províncias do país já começaram a encaminhar-se para a capital.

Nesta madrugada, os chefes de Estado africanos que estão intermediando a crise anunciaram um princípio de acordo para restaurar a presença do presidente Michel Kafando e amnistiar os golpistas.

Esse início de acordo incluía atrasar as eleições legislativas e presidenciais de 11 de Outubro a 22 de Novembro e eliminar o veto à candidatura de simpatizantes do deposto presidente Blaise Compaoré, seguido pelos golpistas.

A guarda nacional deteve Kafando na quarta-feira passada. Ele foi mantido em “prisão domiciliar” por dois dias, obrigado a renunciar e a dissolver o seu governo. O golpe de estado, o sexto da história de Burkina Fasso desde a sua independência da França em 1960, interrompeu a transição democrática neste país africano.

 

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!