Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Gaza: Exames da 2ª época adiados para 13 e 17 de janeiro

O Ministério da Educação (MINED) fixou de 13 a 17 de Janeiro corrente o período para a repetição dos exames da 2ª época que foram anulados devido à fraude académica detectada em cinco distritos da província meridional de Gaza, em Moçambique.

Os exames incluem todas as disciplinas da 10ª e 12ª classes anulados nas escolas dos distritos de Chibuto, Bilene, Chókwè, cidade e distrito de Xai-Xai. Inicialmente, a repetição de todos os exames estava agendada para o período compreendido de 6 a 10 do mês corrente.

Entretanto, citada na edição de hoje do matutino “Notícias”, a directora provincial de Educação e Cultura de Gaza, Gilda Guibunda, explica que o adiamento dos exames deve-se à tolerância de ponto decretada, em todo o país, depois da remarcação das provas.

Para Guibunda, avançar com o processo, com tolerância de ponto, haveria complicações na multiplicação e empacotamento das provas para fazê-las chegar ao destino, o que culminaria com novos constrangimentos.

Com o estabelecimento do novo período, a direcção da educação diz acreditar que até à repetição dos exames “não só nos prepararemos melhor, como também os alunos, sobretudo os que já haviam saído da província em gozo de férias, terão tempo de voltar e se preparar para as provas”.

As provas da 2ª época decorreram de 02 a 06 de Dezembro último, tendo não só envolvido estudantes internos e o corpo docente, mas também alunos externos. Sete professores já assumiram o seu envolvimento na fraude académica detectada naquela região e as investigações prosseguem.

Segundo o “Notícias”, as autoridades policiais continuam a fazer operações de busca de um cidadão que foi encarregue de reproduzir os exames da fraude e vendê-los aos estudantes. Para além de vender guiões de correcção com as respostas certas dos testes, a fraude também envolveu o envio de respostas certas através de telemóveis dos professores para os alunos.

Foi este o processo que permitiu descobrir o esquema, visto que os alunos foram surpreendidos com as respostas das provas nos seus telemóveis, tendo, de seguida, confessado o envolvimento de alguns professores.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!