Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

EUA goleia campeão africano e vai à semifinal

Os Estados Unidos surpreenderam classificando-se para as semifinais da Taça das Confederações ao derrotar o Egipto por 3 a 0 e beneficiaram-se da vitória do Brasil sobre a Itália, pelo mesmo marcador, graças ao seu maior número de golos marcados.

Em igualdade pontual com Itália e Egipto, os Estados Unidos superam os africanos no saldo de golos (-3 contra -4) e aos italianos no número de golos a marcados (4 contra 3).

Com, teoricamente, menos chances de passar a fase seguinte, já que precisava goloear e esperar que a Itália também fosse goloeada, os Estados Unidos só viram a classificação tornar-se uma realidade na metade da segunda parte, quando apontaram o terceiro golo e deitaram por terra com o sonho egípcio.

A equipe africana, aliás, nem de longe foi aquela que deu réplica ao Brasil e surpreendeu a Itália nos outros dois jogos que fez na Taça das Confederações. Ápatico em campo, o Egipto até escapou de uma goloeada maior.

O primeiro golo dos Estados Unidos resultou de uma jogada inusitada. Aos 21min da primeira parte, Altidore recebeu na ala direita e cruzou para área. A bola ia para as mãos de El Hadari, mas uma sequência de golpes de seus próprios companheiros, todos na cara, resultou no golo dos Estados Unidos. Ao cair para fazer a defesa, El Hadari chocou com o Fathi, que o acertou na cara. A bola saltou pela linha de fundo e Hani, ao disputar a bola com Davies dando uma joelhada no rosto do guarda redes. O terceiro golpe veio no remate do americano, que sem ângulo usou o guarda redes para desviar a trajetória da bola.

Depois do lance, o jogo foi interrompido por cinco minutos para o guarda redes receber tratamento médico. Ele voltou ao jogo com um curativo na cabeça. O curativo, aliás, durou pouco na cabeça do guarda redes. Na jogada seguinte do ataque dos EUA, o guarda redes saiu aos pés de Donovan e atrapalhou-se todo com a proteção, dispensada para o restante do jogo.

Melhor em campo, a equipa norte-americana já merecia a vitória e também uma vantagem maior. Mas pecava na hora de finalizar. Defendendo e apostando em contra-ataques, os Estados Unidos conseguiram o segundo golo depois de boa arrancada de Bradley. Aos 17 min, o filho do técnico Bob Bradley arrancou da intermediária e fez tabela com o capitão Donovan antes de bater para o golo da marca de pênalti.

Oito minutos mais tarde, o golo da classificação: cruzamento de Spector, Dempsey, mesmo desequilibrado, conseguiu desviar a bola com cabeça e marcou o terceiro.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!