Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

EUA concedem 8 bi USD para incentivar produção de carros limpos

Os Estados Unidos anunciaram nesta terça-feira a conceção de oito bilhões de dólares para ajudar três montadoras a investirem em veículos que permitam economizar energia. A Ford ficou com quase 75% desta ajuda, mas a japonesa Nissan também ganhou 1,6 bilhão de dólares para investir na sua produção nos Estados Unidos, e a pequena montadora californiana Tesla conseguiu 465 milhões de dólares – uma quantia significativa para seus padrões – para adiantar seu projeto de uma berlina 100% elétrica, a Model S.

Estas somas representam parte de uma verba de 25 bilhões de dólares aprovada pelo Congresso para incentivar a indústria automobilística a desenvolver modelos limpos ou menos exigentes em energia. Outros empréstimos serão concedidos nos próximos meses “a montadoras de carros pequenas e grandes e a fabricantes de peças”, anunciou em comunicado o Departamento da Energia.

 O secretário da Energia, Stephen Chu, se deslocou a Michigan (norte dos EUA), feudo da indústria automobilística americana, para anunciar esta ajuda, como parte da tentativa do governo de Barack Obama de resgatar o setor e de promover uma política industrial mais respeitosa do meio ambiente e menos dependente do petróleo.

“Temos uma oportunidade histórica para ajudar a fazer com que a próxima geração de carros e veículos pesados menos exigente em combustível seja produzida nos Estados Unidos”, afirmou o presidente americano, citado esta terça-feira em comunicado. Obama ressaltou que esta ajuda facilitará o respeito das novas normas de consumo definidas pela administração no mês passado, que serão aplicadas progressivamente a partir de 2012.

A ideia é que o consumo médio dos carros particulares passe dos atuais 9,41 litros para 100 km a 6,63 litros para 100 km daqui a 2016. O diretor-geral da Ford, Alan Mulally, frisou que utilizará os 5,9 bilhões de dólares para desenvolver veículos híbridos e elétricos.

A quantia emprestada por Washington representa quase metade do plano de investimento de 14 bilhões de dólares em sete anos que a Ford dedica ao desenvolvimento de veículos de alta tecnologia. Presidente da única grande montadora americana que não recorreu à ajuda federal para garantir sua sobrevivência, Mulally explicou à rede de televisão CNBC que vê a verba anunciada hoje como um reconhecimento de suas tecnologias, mas também de seu “plano empresarial”, que prevê o retorno ao positivo em 2011.

A Nissan, por sua vez, explicou que utilizará a verba para modificar sua fábrica de Smyrna, no Tennessee (sul dos EUA) para produzir veículos elétricos funcionando com baterias de lítio-íon. A montadora ressaltou que começará a vender no mercado norte-americano carros elétricos fabricados no Japão a partir de 2010, dois anos antes do início previsto para a produção da unidade de Smyrna.

A Tesla, que já vendeu mais de 500 unidades de seu modelo desportivo todo elétrico Roadster, frisou que a maior parte de sua verba servirá para financiar a produção da Model S, que deve começar no fim de 2011.

A General Motors e a Chrysler, as duas montadoras americanas que receberam dezenas de milhares de dólares para sobreviver e estão em plena reestruturação, não obtiveram qualquer ajuda no âmbito deste programa.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!