Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Erros Técnicos ditam prorrogação das obras do hospital geral

O processo de ampliação e transformação do Hospital Rural de Namapa, sede do distrito de Eráti, em Hospital Geral, poderá prolongar- se ainda por mais algum tempo, devido a uma série de constrangimentos de ordem técnica.

Conforme apurou o Wamphula fax, a conclusão daquela unidade sanitária deveria acontecer neste mês, mas tudo leva a crer que só poderá ocorrer em finais de Novembro. A CETA, empresa adjudicatória, está a fazer várias rectificações impostas pelo governo, a última das quais ordenada pelo ministro de Saúde, Ivo Garrido, na sua recente visita de trabalho àquele distrito.

O empreendimento está orçado em cerca de oitenta milhões de meticais e terá uma capacidade de 120 camas, contra as actuais 87, comportando oftalmologia, cirurgia, ortopedia, sala de operações, maternidade e serviços de apoio. E está concebido para assistência de doentes internos e externos dos distritos circunvizinhos de Memba, Nacâroa e Chiúre, na província vizinha de Cabo Delgado. Nelson Jorge Nhamango, director dos serviços distritais de Saúde Mulher e Acção Social, considera que, com a entrada em funcionamento daquela unidade sanitária, o distrito irá reduzir as constantes transferências de doentes para o Hospital Central de Nampula.

“Teremos pessoal médico à altura de responder as necessidades dos pacientes”. Sublinhou a fonte.Entretanto, os representantes da CETA afastam a possibilidade das rectificações estarem relacionadas com deficiente execução das obras, porquanto se resumem apenas em alguns acertos que não constavam no contrato .

Refira-se que Eráti continua a enfrentar enormes problemas relacionados com a escassez da rede sanitária, o que faz com que, muitas vezes, os pacientes sevejam na obrigação de percorrerem mais de 30 quilómetros à procura de serviços de saúde.O facto está associado à falta de meios de transporte para a transferência de doentes das regiões mais recônditas, onde a rede viária se encontra em acentuadade degradação.

Por outro lado, soubemos que, no âmbito dos esforços do sector, foi inaugurado, recentemente, mais um centro de saúde no povoado de Kutua, localidade de Odinepa, que dista cerca de 40 quilómetros da vila sede do distrito, que irá assistir 25 mil habitantes de cinco regedorias.Durante os referidos encontros seráministrado aos órgãos sociais da empresa um curso sobre o relacionamento entre a EDM e os órgãos de comunicação social.

Em Lichinga, à margem do encontro, será lançado o livro “História da Electrificaçãode Niassa”, de autoria de Rodrigues Laidone, trabalhador da empresa há vários anos, que faz uma abordagem histórico-científica sobre as diligências desenvolvidas pela EDM no sentido de estendera rede energética à toda provínciade Niassa.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!