Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

ENH de Inhambane derrota Estrela Vermelha e apura-se para a finalíssima

Em partida da sexta e última jornada da série “A” da poule de apuramento ao Moçambola do próximo ano, a formação do ENH de Inhambane derrotou o Estrela Vermelha de Maputo por 2 a 1 e garantiu um ligar na finalíssima. Na série “B”, o, já apurado, Matchedje venceu o Estrela Vermelha de Gaza pelos expressivos 3 a 0.

À entrada desta ronda, a formação orientada por Shakil Bonat só precisava de um empate para se qualificar para a finalíssima, enquanto para o ENH era imperioso vencer para garantir um lugar na derradeira fase.

Foi uma partida em que os dois conjuntos entraram no relvado sintético, do campo, do Costa do Sol com claras intenções de chegar ao golo logo nos primeiros instantes, mas seria a equipa forasteira a inaugurar o marcador à passagem do minuto sete. Depois de receber um passe de Valdo, Sérgio rematou sem hipóteses de defesa para o guarda-redes alaranjado.

Em desvantagem, o Estrela Vermelha foi obrigado a correr atrás de prejuízo, mas não conseguia furar a muralha defensiva da equipa de Inhambane que, apercebendo-se da postura ofensiva dos alaranjados, optou por baixar as suas linhas para explorar as jogadas de contra-ataque. Os alaranjados chegariam ao golo de empate aos 33 minutos.

Na sequência de uma entrada brutal de Filipe, que recebeu ordem de expulsão em consequência do vermelho directo por falta grave sobre Nelsinho, Genito rematou de forma soberba e a bola só foi travada pelas redes.

Com o 1 a 1 as duas equipas saíram para o intervalo. No reatamento, já a jogar em inferioridade numérica, o ENH optou por baixar as suas linhas o que espevitou o crescimento do seu rival no jogo. Apesar da avalanche ofensiva, a equipa de Shakil Bonat era demasiada perdulária no último terço do terreno. Diz o adágio popular que “quem não marca arrisca-se a sofrer” e foi o que aconteceu à passagem do minuto 84.

Na sequência de uma jogada de contra-ataque, Sérgio fixou o resultado final em 2 a 1. Na outra partida da série “A” o Clube da Maragra derrotou o Clube de Gaza por três bolas a duas. Concluída a sexta jornada, o ENH de Inhambane apurou-se para a finalíssima com um total de 12 pontos, mais dois que o segundo classificado, o Estrela Vermelha de Maputo. O Maragra ocupa o terceiro lugar com oito pontos, enquanto o Clube de Gaza se encontra no quarto e último posto.

Resultados da 6ª e última jornada:

Estrela Verm. de Map. 1 x 2 ENH de Inhambane

Clube da Maragra 3 x 2 Clube de Gaza

Militares fazem o pleno na série “B”

No que à série “B” diz respeito, a formação do Matchedje, já apurada, goleou o Estrela Vermelha de Gaza pelos esclarecedores três a zero. Na outra partida, referente à mesma série, o Incomáti de Xinavane e o conjunto da Nova Aliança de Maxixe não foram além de um empate sem abertura de contagem.

Volvidas seis jornadas, os militares apuraram-se para a finalíssima com um total de 18 pontos, fruto de seis vitórias em igual número de partidas, mais 11 que o segundo classificado, o Incomáti de Xinavane. O Estrela Vermelha de Gaza e o Nova Aliança com seis e quatro pontos estão na terceira e quarta posição, respetivamente.

Resultados da 6ª jornada:

Estrela Verm. de Gaza 0 x 3 Matchedje

Nova Aliança de Maxixe 0 x 0 Incomati de Xinavane

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!