Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Em seis meses: efectuadas 16 mil novas ligações de água em Maputo

A Empresa “Aguas da Região Sul”, antiga “Águas de Moçambique (AdeM)”, fez 16 mil novas ligações de abastecimento deste líquido no primeiro semestre deste ano.

Durante os primeiros seis meses do ano, mais de 120 mil pessoas nas cidades de Maputo e Matola passaram a ter acesso `a água que jorra em média entre seis a 10 horas por dia nas sua torneiras.

Segundo o Presidente do Conselho de Administração, Frederico Martins, esta cifra representa um progresso assinalável, uma vez que nos anos anteriores a empresa fazia nove mil novas ligações em média por ano.

Martins fez estas declarações na última sexta-feira, em Maputo, durante a cerimónia de apresentação da nova imagem da empresa. Estes resultados acontecem numa altura em que a empresa passou para a gestão completamente moçambicana, depois da compra dos 73 por cento das acções da empresa Águas de Portugal, no ano passado.

O Ministro das Obras Públicas e Habitação, Cadmiel Muthemba, disse na cerimónia que o Governo decidiu comprar as acções da “Água de Portugal” por sentir que aquela não estava a satisfazer os anseios do povo moçambicano.

Aliás, o presidente da Águas de Portugal, Pedro Cunha Serra, reconheceu que ao longo dos 11 anos de gestão da AdeM, a firma só apresentava resultados operacionais negativos.

Serra reconheceu este facto, durante a cerimónia de entrega formal da empresa AdeM à gestão moçambicana em Março último.

Segundo ele, apenas em 2010, quando a empresa estava a ser gerida por moçambicanos e portugueses (na fase de transição), a AdeM alcançou resultados operacionais positivos, na ordem de 33 milhões de meticais (1.06 milhões de dólares).

O Governo quer que a empresa seja uma referência nacional e internacional, primando com prestação de serviços adequados e de qualidade para os moçambicanos.

A empresa Águas da Região Sul é detida pelo Fundo de Investimento e Património do Abastecimento de Água (FIPAG), em representação do Governo, e pela moçambicana Mazi, grupo de pequenos operadores e fornecedores de água, com 73 e 37 por cento, respectivamente.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!