Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Em parceira com a Vodacom: Chonguiça vai “exportar” Moçambique!

“Estamos a juntar o ‘bom’ ao ‘tudo bom’, ironizou Salimo Abdul, Presidente da Vodacom-Moçambique, na conferência de imprensa havida nesta quinta-feira em Maputo , na qual a operadora de telefonia móvel selou um contrato de 3 anos com músico Moreira Chonguiça para promover e vender a cultura nacional além-fronteira.

A operadora e o artista omitiram o valor monetário envolvido mas apontaram para os benefícios sociais do mesmo: “com esta parceria pretende-se inspirar as novas gerações de músicos moçambicanos através de um exemplo de sucesso com o é o caso de Moreira Chonguiça”, di-lo, na circunstância, Salimo Abdula, Presidente do Conselho de Administração da Vodacom. Abdula também vem nesta parceria uma oportunidade para a operadora de telefonia móvel apoiar, em larga escala, actividades sociais oferecendo em simultâneo espectáculos de música e o contacto dos moçambicanos com o trabalho de Moreira Chonguiça.

Para o Chonguiça – o autor da Citizen of The World (que em tradução livre significa cidadão do mundo) – o que interessa nisto tudo é a fusão de visões de ambas partes: a do músico que há muito luta para levar cada vez mais a bandeira nacional além-fronteira ; e da operadora que não enxerga somente as lucros mas a sua comparticipação na promoção sócio-cultural.

Na verdade, Moreira Chonguiça segue a outros dois cantores moçambicanos, MC Roger e Ziqo que consolidaram, em Fevereiro passado, uma parceria com a Vodacom. Mas o artista sobre o qual escrevemos hoje tem maré própria: funde vários estilos musicais desde o jazz à bossa nova , passando pela marrabenta que lhe corre nas veias para criar um novo ‘sound’, como diz no seu mais recente álbum ‘Moreira Project’. Mas deixemos que seja ele próprio a explicar porque se junta ao ‘Tudo Bom da Vodacom ’ : “ Eu quero vender um novo Moçambique para o mundo” , di-lo o artista que foi premiado duplamente nos South Africa Music Awards (prémio musical da África do Sul) nas categorias de melhor Jazz contemporânea e melhor capa.

O jovem artista desenvolve também uma série de projectos de intervenção social não só pela maneira de ser e estar como também pelas suas ideias inovadoras que ajudam a projectar Moçambique além fronteira.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!