Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Obituário: Elsa Mangue (1963 – 2014)

Elsa Mangue

Elsa Mangue, a primeira cantora moçambicana a conquistar um prémio internacional de música, em 1987, faleceu, na segunda-feira, 22 de Setembro, vítima de doença prolongada, no Hospital Central de Maputo. Há anos que a intérprete se queixava de problemas de saúde que determinaram o seu afastamento do mundo artístico-cultural, sobretudo dos palcos.

Nascida a 15 de Setembro de 1963 na província de Inhambane, distrito de Zavala, onde foram depositados os seus restos mortais, Elsa recebeu o nome de Elisa Filipe Mudumane, por baptismo. A artista foi a primeira filha de Dorotea Carlos Muthombene, seguida de quatro irmãos da mesma mãe totalizando um número de 162 filhos do seu pai, Felipe Mudumane Mangue, frutos de relações conjugais mantidas com 36 mulheres.

Partilhando o mesmo lar e marido com as 36 mulheres, Dorotea, a mãe de Elsa, passou por grandes dificuldades para alimentar os seus filhos. Dentre as mulheres do seu pai, a uma foi outorgado o direito de gerir a numerosa família. Por isso, esta era considerada a rainha, Marta de seu nome, que se casou com o seu pai oficialmente.

Em resultado de desavenças que, originadas pela rainha Marta, inundaram o lar, em Fevereiro de 1970, Dorotea abandona a família voltando para a casa dos pais, no distrito de Chibuto, levando consigo os cincos filhos. Aos sete anos de idade, Elsa foi tirada da sua progenitora pelo seu pai a par dos seus quatro irmãos. Os miúdos cresceram sob os cuidados da madrasta Florinda.

Em 1980, a cantora inicia a sua carreira artístico-musical interpretando músicas inspiradas no quotidiano moçambicano. Ela tinha como referência o falecido músico Fany Mpfumo de quem interpretou o tema “Tindjombo”.

Um dos últimos grandes momentos desta artista foi a participação na final de uma da das edições do “Top Feminino”, parada que a Rádio Moçambique aboliu, em 2006, para introduzir o “Top Ngoma”. Da referida vez, Elsa Mangue participou com a canção “Xindzekwana”. Foi a primeira cantora moçambicana a ser distinguida pela RFI, Radio France Internacional.

Em 1987, Elsa Mangue recebe o prémio reservado à “Cantora Revelação”, em Paris, mercê da interpretação do tema “Wa Gwira”. No seu repertório constam vários temas como, por exemplo, “Ma Original” e “Xindzekwana”. A sua última aparição em público, num grande espectáculo, foi em 2004. Desde aquele ano para cá as suas apresentações eram esporádicas devido ao seu estado de saúde.

À família enlutada, as nossas sentidas condolências. Paz à sua alma!

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!